Sistemas ambientais, vulnerabilidade ambiental e uso e ocupação da sub-bacia hidrográfica do riacho Santa Rosa – Nordeste do Brasil (Environmental systems, vulnerability environmental and use and occupation of Santa Rosa river basin- Northeast Brazil)

Luis Ricardo Fernandes da Costa, Vládia Pinto Vidal de Oliveira

Resumo


O trabalho, com base nos estudos integrados, discute elementos que proporcionam subsídios para o diagnóstico ambiental integrado, caracteriza os sistemas ambientais, a vulnerabilidade ambiental e uso e ocupação da sub-bacia hidrográfica do riacho Santa Rosa. As bases conceituais estão elencadas na concepção holística, orientada para uma visão integrativa dos elementos da paisagem. Do ponto de vista metodológico o trabalho foi executado em três etapas: 1 - análise de material bibliográfico, cartográfico e imagens de satélite; 2 - produção de mapas para auxílio no campo e 3 - trabalhos de campo para a comprovação dos dados e correção e adequação do material cartográfico produzido. Os sistemas ambientais caracterizados pelos sertões ainda são os sistemas ambientais mais vulneráveis à desertificação do ponto de vista geoambiental, com o agravante dessas áreas historicamente serem utilizadas para a subsistência local, fruto de diversos vetores de degradação.

 

 

 

A B S T R A C T

The work, based on integrated studies, discusses elements that provide grants for environmental assessment integrated, featuring environmental systems, environmental vulnerability, use, and occupation of the area. The conceptual bases are listed in the holistic approach, geared to an integrative view of landscape elements. From a methodological point of view, the work was carried out in five stages: bibliographic material analysis, mapping and satellite imagery; production of maps to aid in the field; fieldwork for the verification of the data and accuracy and adequacy of the produced cartographic material. Environmental systems characterized by hinterlands are still the most vulnerable areas to the desertification of geo-environmental point of view, with the aggravation of the areas traditionally used for local livelihoods because of various vectors of degradation.

Keywords: Semiarid landscape. Environmental Systems. Environmental vulnerability. Use and occupation of land.

 


Palavras-chave


Paisagem semiárida. Sistemas Ambientais. Vulnerabilidade ambiental. Uso e ocupação da terra.

Texto completo:

PDF

Referências


AB’SABER, A.N. Problemática da desertificação e da savanização no Brasil Intertropical. Geomorfologia, n.53, São Paulo, IGEOG, 1977.

BERTALANFFY, L.V. Teoria Geral dos Sistemas. Petrópolis: Vozes, 1973.

BERTRAND, G. Paisagem e geografia física global: esboço metodológico. Caderno de ciências da terra, n.13, p- 1-27, 1971.

BOTELHO, R. G. M.; SILVA, A. S. da. Bacia Hidrográfica e Qualidade Ambiental. In: VITTE, Antônio C.; GUERRA, Antônio J. T. (orgs). Reflexões sobre a Geografia Física no Brasil. 2 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil 2004.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente (MMA). Programa de Ação Nacional de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca. PAN-BRASIL. Edições MMA, Brasília, 2004.

CEARÁ. Assembleia Legislativa. Caderno regional da sub-bacia do Banabuiú / Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos. SANTANA, E.W. de (Coordenador). – Fortaleza: INESP, 2009.

CEARÁ (Estado). Programa de Ação Estadual de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca, PAE-CE. Fortaleza: Ministério do Meio Ambiente / Secretaria dos Recursos Hídricos, 2010. 372p.

CONTI, J.B. Desertificação nos Trópicos: proposta de metodologia aplicada ao Nordeste Brasileiro. Tese de Livre Docência – USP, São Paulo, 1995.

COSTA, L. R. F. Estruturação Geoambiental e Susceptibilidade à Desertificação na Sub-bacia Hidrográfica do Riacho Santa Rosa – Ceará. Dissertação de

Mestrado. Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2014.

CPRM – Serviço geológico do Brasil. Mapa geológico do Estado do Ceará. Escala 1:500.000, Ceará. CPRM, 2003.

CHIRISTOFOLETTI, A. Modelagem de Sistemas Ambientais. São Paulo: Ed. Edgard Blucher, 1999.

GUERRA, A.T.; GUERRA, A. J. T. Novo Dicionário Geológico-Geomorfológico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Manual técnico de geomorfologia/IBGE, Coordenação de Recursos Naturais e Estudos Ambientais. – 2. ed. - Rio de Janeiro : IBGE, 2009.

LORANDI, R; CANÇADO, C. J. Parâmetros físicos para gerenciamento de bacias hidrográficas. In: SCHIAVETTI, A; CAMARGO, A. (editores). Conceitos de Bacias Hidrográficas. Ilhéus – BA: Editora da UESC, 2005.

MATALLO JÚNIOR, H. A desertificação no mundo e no Brasil. In: SCHENKEL, C.S; JÚNIOR, H. M. (org.). Desertificação. Brasília: UNESCO, 1999.

NASCIMENTO, F. R. do. Degradação Ambiental no Nordeste Brasileiro: O contexto da bacia hidrográfica do rio Acaraú – Ceará. Tese de Doutorado. UFF, 2006.

OLIVEIRA, V.P.V. de. Zoneamento geoambiental do sertão de Quixeramobim – CE. Coleção Mossoroense, 1990.

OLIVEIRA, V. P. V. A Problemática da Degradação dos Recursos Naturais no Domínio dos Sertões Secos do Estado do Ceará-Brasil. In: SILVA, J.B; DANTAS, E.W.C. e MEIRELES, A.J.A. (org.). Litoral e Sertão: Natureza e Sociedade no Nordeste Brasileiro. Fortaleza: Expressão Gráfica, 2006.

PIRES, J. S. R; SANTOS, J. E. Bacias Hidrográficas: integração entre o meio ambiente e desenvolvimento. Revista Ciência Hoje: Águas do Brasil: má utilização e falta de planejamento, vol. 19, nº 110. SBPC, 1995. p. 40-45.

PIRES, J. S. R; DEL PRETTE. A utilização do conceito de bacia hidrográfica para a conservação dos recursos naturais. In: SCHIAVETTI, A; CAMARGO, A. (editores). Conceitos de Bacias Hidrográficas. Ilhéus – BA: Editora da UESC, 2005.

PROJETO RADAMBRASIL. FOLHA SB.23/24 JAGUARIBE/NATAL: geologia, geomorfologia. Rio de Janeiro. 1981.

RÊGO, A.H. Os sertões e os desertos: o combate à desertificação e a política externa brasileira. Brasília: FUNAG, 2012.

ROSS, J. L. S. Análise empírica da fragilidade dos ambientes naturais e antropizados. In: Revista do Departamento de Geografia, São Paulo, n.8, p.3-74, 1994.

SALES, M. C. L; OLIVEIRA, J. G. B. Análise da Degradação Ambiental no Núcleo de Desertificação de Irauçuba. In: SILVA, J.B; DANTAS, E.W.C. e MEIRELES, A.J.A. (org.). Litoral e Sertão: Natureza e Sociedade no Nordeste Brasileiro. Fortaleza: Expressão Gráfica, 2006.

SANTOS, J. O; ROSS, J. L. S. Fragilidade ambiental urbana. Revista da ANPEGE, v. 8, n. 10, p. 127-144, 2012.

SANTOS, J.O; SOUZA, M.J.N. Abordagem geoambiental aplicada à análise da vulnerabilidade e dos riscos em ambientes urbanos. In: Boletim Goiano de Geografia. v.34. n. 2, 2014.

SOARES, A. M. L; LEITE, F. R. B; LEMOS, J. J. S; MARTINS, M. L. R; NERA, R. D. M; OLIVEIRA, V. P. V. de. Áreas degradadas suscetíveis aos processos de desertificação no Ceará. In: GOMES, M. G; SOUZA, H. R; MAGALHÃES, A. R. (org.). Desenvolvimento Sustentável no Nordeste. Brasília: IPEA:1995.

SOUZA, M.J.N. Contribuição ao estudo das unidades morfo-estruturais do Estado do Ceará. In: Revista de Geologia. Fortaleza: v.1, p.73-91. Edições Universidade Federal do Ceará, 1988.

SOUZA, M. J. N. Bases geoambientais e esboço do zoneamento geoambiental do Estado do Ceará. In: LIMA, L. C. (Org). Compartimentação territorial e gestão regional do Ceará. Fortaleza: Funece, 2000.

SOUZA, M. J. N; OLIVEIRA, V.P.V. Semi-árido do Nordeste do Brasil e o fenômeno da seca. IN: Hubp, J.L.e Inbar, M. (compiladores). Desastres Naturales em América Latina. Fondo de Cultura Econômica. México. 2002.

SOUZA, M. J. N; OLIVEIRA, V.P.V; GRANGEIRO, M.M.G. Análise Geoambiental. In: ELIAS, D. (Org.) O novo espaço da produção globalizada – o baixo Jaguaribe. Fortaleza: Funece, 2002.

SOUZA, M. J. N; SANTOS, J.O; OLIVEIRA, V.P.V. Sistemas ambientais e capacidade de suporte na bacia hidrográfica do rio Curu-Ceará: Revista Continentes. Ano 1. n.1, 2012.

SOUZA, M. J. N; OLIVEIRA, V. P. V. Análise ambiental – uma prática da interdisciplinaridade no ensino e na pesquisa. 2011. Disponível em:

_______. Compartimentação geoambiental do Ceará. In: SILVA, J. B; CAVALCANTE; T. DANTAS, E. (Org). Ceará: um novo olhar geográfico. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2007.

SUERTEGARAY, D. M. A. Desertificação: recuperação e desenvolvimento sustentável. In: GUERRA, A. J. T; CUNHA, S.B. (org.). Geomorfologia e Meio Ambiente. 2.ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998.

TEODORO, V. L. I.; TEIXEIRA, D.; COSTA, D. J. L.; FULLER, B. B. O conceito de

bacia hidrográfica e a importância da caracterização morfométrica para o entendimento da dinâmica ambiental local. Revista UNIARA, v. 20, p. 227-245, 2007.

TRICART, J. Épiderme de la Terre. Paris, 1962.

________. Ecodinâmica. Rio de Janeiro: IBGE, 1977.

________. Paisagem e Ecologia. Traduzido pelo Profº Carlos A. F. Monteiro, SP: Instituto de Geografia; USP, 1981.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v12.4.p1525-1537

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License