Análise espacial da morbimortalidade humana associada ao saneamento, destinação do lixo,abastecimento e tratamento de água

Jéssica Mazutti Penso-Campos, Eduardo Périco, Eliane Fraga da Silveira

Resumo


A negligência relacionada ao saneamento inadequado e à destinação incorreta de lixo tornam-se fatores que contribuem para a contaminação hídrica, assim como, a problemática da poluição ambiental é notória. O objetivo do estudo consistiu em analisar e estabelecer o grau de risco dos municípios do Rio Grande do Sul em relação à morbimortalidade humana associada ao saneamento, destinação do lixo e abastecimento e tratamento de água.A análise das áreas mais suscetíveis é relevante, uma vez que possibilita o planejamento e execução das ações emergentes, bem como, estratégias de promoção da saúde. Trata-se de um estudo quantitativo e ecológico, cuja unidade de análise caracteriza-se pelo conjunto de internações hospitalares e de óbitos, ocasionados pelas doenças de transmissão hídrica e alimentar (DTHA), em relação às condições de abastecimento e tratamento de água, condições sanitárias e de destinação de lixo.Para a análise, utilizou-se a correlação de Pearson, o Índice de Moran Global e a Interpolação Linear Simples. Como resultados mapas de distribuição espacial das variáveis e mapa final de suscetibilidade às DTHA foram organizados. Aponta-se associação significativa entre a destinação de fezes/urina em esgoto e, o consumo de água sem tratamento com os coeficientes de internação e de óbito pelas DTHA. Os resultados apresentam a escala do cálculo de risco, para as DTHA, em mapa temático. Existe associação entre a morbimortalidade com variáveis de saneamento, assim como a existência de municípios com grau máximo de suscetibilidade para as DTHA.

 

Spatial analysis of human morbidity and mortality associated with sanitation, waste disposal, water supply and treatment

ABSTRACT

Neglect related to inadequate sanitation and improper disposal of waste become factors that contribute to water contamination, as well as the problem of environmental pollution is notorious. The objective of the study was to analyze and establish the degree of risk of the municipalities of Rio Grande do Sul in relation to human morbidity and mortality associated with sanitation, waste disposal and water supply and treatment. The analysis of the most susceptible areas is relevant, since it allows the planning and execution of the emergent actions, as well as health promotion strategies. This is a quantitative and socioenvironmental study, whose unit of analysis is characterized by the set of hospital admissions and deaths, caused by water and food transmission diseases (DTHA), in relation to water supply and treatment conditions, conditions sanitation and waste disposal. For the analysis, the Pearson correlation, the Moran Global Index and the Simple Linear Interpolation were used. As results spatial distribution maps of the variables and final map of susceptibility to DTHA were organized. A significant association between the use of feces / urine in sewage and the consumption of untreated water with the hospitalization and death coefficients by DTHA is indicated. The results show the scale of the risk calculation, for the DTHA, in the thematic map. There is an association between morbidity and mortality with sanitation variables, as well as the existence of municipalities with a maximum degree of susceptibility to DTHA.

Keywords: water contamination, environmental pollution, water and food transmission diseases, environment and development, sustainability.


Palavras-chave


contaminação hídrica, poluição ambiental, doenças de transmissão hídrica e alimentar, ambiente e desenvolvimento, sustentabilidade

Texto completo:

XML

Referências


Angelini, M., Stehling, E.G., Moretti, M.L., Silveira, W.D., 2009. Molecular epidemiology of Shigella spp strains isolated in two different metropolitam areas of southeast Brazil. Brazilian Journal of Microbiology [online] 40. Disponível: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-83822009000300034&lng=en. Acesso: 23 abr. 2019.

Araújo, G.F.R., Alves, R.I..S., Tonani, K.A.A., Ragazzi, M.F., Julião, F.C., Sampaio, C.F., Cardoso, O.O., Segura-Muñoz, S.I., 2011. Qualidade físico-química e microbiológica da água para o consumo humano e a relação com a saúde: estudo em uma comunidade rural no estado de São Paulo. O Mundo da Saúde [online] 35. Disponível: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/artigos/qualidade_fisico_quimica_microbiologica_%C3%A1gua_consumo_humano.pdf. Acesso: 23 abr. 2019.

Athayde Júnior, G.B., Nóbrega, C.C., Gadelha, C.L.M., Souza, I.M.F., Fagundes, G.S., 2009. Efeito do antigo Lixão do Roger, João Pessoa, Brasil, na qualidade da água subterrânea local. Ambiente & Água - An Interdisciplinary Journal of Applied Science [online] 4. Disponível em: http://www.ambi-agua.net/seer/index.php/ambi-agua/article/download/182/294. Acesso: 23 abr. 2019.

Barcat, J.A., 2014. Filippo Pacini y el cólera, 1854. Medicina (Buenos Aires) [online] 74. Disponível: http://www.scielo.org.ar/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0025-76802014000100018&lng=es. Acesso: 23 abr. 2019.

Borbolla, M., Cruz, L., Piña, O., Fuente, J., Garrido, S., 2003. Calidaddel agua en Tabasco. Saluden Tabasco [online] 9. Disponível: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=48709106. Acesso: 23 abr. 2019.

Brasil, 2006. Vigilância e Controle da Qualidade da Água para Consumo Humano. Ministério da Saúde: Brasília. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigilancia_controle_qualidade_agua.pdf. Acesso: 23 abr. 2019.

Brasil, 2007. Introdução à Estatística Espacial para a Saúde Pública. Ministério da Saúde, Brasília. Disponível em: http://pesquisa.bvsalud.org/bvsms/resource/pt/mis-22623. Acesso: 23 abr. 2019.

Brasil, 2011. Portaria nº 2.914, de 12 de dezembro de 2011. Dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade [online]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2914_12_12_2011.html. Acesso: 23 abr. 2019.

Brasil. Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental - SNSA, 2007. Operação e manutenção de estações: abastecimento de água: guia do profissional em treinamento: nível 1 [online]. Belo Horizonte: ReCESA. Disponível em: http://nucase.desa.ufmg.br/wp-content/uploads/2013/04/AA-OMETA.1.pdf. Acesso: 27 abr. 2019.

Cavalcante, R.B.L., 2014. Ocorrência de Escherichia coli em fontes de água e pontos de consumo em uma comunidade rural. Revista Ambiente & Água [online] 9. Disponível: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1980-993X2014000300015&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso: 23 abr. 2019.

Ciminelli, V.S.T., Barbosa, F.A.R., Tundisi, J.G., Duarte, H.A., 2014. Recursos Minerais, Água e Biodiversidade. Cadernos Temáticos de Química Nova na Escola [online], 8. Disponível: http://qnesc.sbq.org.br/online/cadernos/08/08-CTN6.pdf. Acesso: 23 abr. 2019.

Coelho, M.I.S., Mendes, E.S., Cruz, M.C.S., Bezerra, S.S., Pinheiro, R.P., 2010. Avaliação da qualidade microbiológica de águas minerais consumidas na região metropolitana de Recife, Estado de Pernambuco. Acta Scientiarum - Health Sciences [online] 32. Disponível: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciHealthSci/article/view/3837/3837. Acesso: 23 abr. 2019.

Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA. Resolução nº 357, de 17 de março de 2005. Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições e padrões de lançamento de efluentes, e dá outras providências. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/res/res05/res35705.pdf. Acesso: 23 abr. 2019.

Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA. Resolução nº 396, de 3 de abril de 2008. Dispõe sobre a classificação e diretrizes ambientais para o enquadramento das águas subterrâneas e dá outras providências. Disponível em: http://pnqa.ana.gov.br/Publicacao/RESOLU%C3%87%C3%83O%20CONAMA%20n%C2%BA%20396.pdf. Acesso: 23 abr. 2019.

Cunha e Silva, D.C., Lourenco, R.W., Cordeiro, R.C., Cordeiro, M.R.D., 2014. Análise da relação entre a distribuição espacial das morbidades por obesidade e hipertensão arterial para o estado de São Paulo, Brasil, de 2000 a 2010. Ciência e saúde coletiva [online] 19. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014000601709&lng=pt. Acesso: 29 abr. 2019.

Fajersztajn, L., Alves, N.O., Coelho, M.S.Z.S., Veras, M.M., Saldiva, P.H.N., 2016. How can ecological urbanism promote human health?.URBE - Revista Brasileira de Gestão Urbana [online] 8. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2175-33692016000100077&lng=en&nrm=iso&tlng=en. Acesso: 23 abr. 2019.

Howard, T., 2000. Heavy Metals in the Environment. Using wetlands for their removal. Alemania: Lewis Publisher. p. 31-48.

Ishii, S., Sadowsky, M.J., 2008. Escherichia coli in the environment: Implications for water quality and human health. Microbes Environ [online] 23. Disponível em: https://www.jstage.jst.go.jp/article/jsme2/23/2/23_2_101/_pdf/-char/en. Acesso: 23 abr. 2019.

Kieling-Rubio, M.A., Benvenuti, T., Costa, G.M., Petry, C.T. Rodrigues, M.A.S. Schmitt, J.L. Droste, A., 2015. Integrated Environmental Assessment of streams in the Sinos River basin in the state of Rio Grande do Sul, Brazil. Brazilian Journal of Biology [online] 75. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-69842015000300018&lng=en. Acesso: 23 abr. 2019.

Libânio, P.A.C., Chernicharo, C.A.L., Nascimento, N.O., 2005. A dimensão da qualidade de água: avaliação da relação entre indicadores sociais, de disponibilidade hídrica, de saneamento e de saúde pública. Engenharia Sanitaria e Ambiental [online] 10. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-41522005000300006&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso: 29 abr. 2019.

Machado, C.J.S., 2003. Recursos Hídricos e Cidadania no Brasil: Limites, Alternativas e Desafio. Ambiente & Sociedade [online] 6. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2003000300008&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso: 23 abr. 2019.

Mendes, M.P., Silva, N.G., Carvalho, J.C., Pereira, Junior, J., Diniz, V.B., 2016. Avaliação da qualidade da água dos bebedouros da Universidade do Estado do Pará na cidade de Belém Pará, Brasil [online] 12. Disponível em: https://www.scientiaplena.org.br/sp/article/view/3067. Acesso: 23 abr. 2019.

Mendonça, M.H.M., Roseno, S.A.M., Cachoeira, T.R.L., Silva, Á.F.S., Jácome, P.R.L.A, Jácome Júnior, A.T., 2017. Análise bacteriológica da água de consumo comercializada por caminhões-pipa. Revista Ambiente & Água [online] 12. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1980-993X2017000300468&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso: 23 abr. 2019.

Müller, L.R., Parussolo, L. Qualidade microbiológica da água utilizada para consumo em escolas municipais de Mamborê, Paraná. SaBios Revista de Saúde e Biologia [online] 9. Disponível em: http://revista2.grupointegrado.br/revista/index.php/sabios2/article/view/1548. Acesso: 23 abr. 2019.

Novotny, V., 1995. Diffuse Sources of Pollution by Toxic Metals and Impact on Receiving Waters. Heavy Metals [online]. Disponível em: https://www.springer.com/gp/book/9783642793189. Acesso: 23 abr. 2019.

Oliveira, G.A., Nascimento, E.L., Rosa, A.L.D., Lauthartte, L.C., Bastos, W.R., Barros, C.G.D., Cremonese, E.R., Bento, A.Q., Malm, O., Georgin, J., Corti, A.M., 2015. Avaliação da qualidade da água subterrânea: estudo de caso de Vilhena – RO. Revista Águas Subterrâneas [online]. Disponível em: https://aguassubterraneas.abas.org/asubterraneas/article/view/28399. Acesso: 23 abr. 2019.

Organização das Nações Unidas - ONU. O Direito Humano à Água e Saneamento: Comunicado aos Média. Disponível em: http://www.un.org/waterforlifedecade/pdf/human_right_to_water_and_sanitation_media_brief_por.pdf. Acesso: 23 abr. 2019.

Organización Mundial de la Salud - OMS, 2012. Se cumple la meta sobre agua potable del Objetivo de Desarrollo del Milenio: La meta de saneamiento sigue estando muy retrasada. Disponível em: http://www.who.int/mediacentre/news/releases/2012/drinking_water_20120306/es/. Acesso: 23 abr. 2019.

Porto, L.C.S., Ethur, E.M., 2009. Elementos traço na água e em vísceras de peixes da Bacia Hidrográfica Butuí-Icamaquã, Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Ciência Rural [online] 39. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782009000900020&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso: 23 abr. 2019.

Rodríguez, S., García, O., Muñoz, R., 2002. Una solución factible para la clarificación de aguas para consumo humano. Noticias Técnicas del Laboratorio [online] 1. Disponível em: http://www.labciencia.com/uploadverzeichnisse/downloads/artikel/2002/NTL102-254.pdf. Acesso: 23 abr. 2019.

Rouquayrol, M.Z., Almeida Filho, N., 2003. Epidemiologia e saúde. Rio de Janeiro, Medsi.

Sánchez-Martín, J., Alonso, J.J.B.H., Murillo, C.C., Pérez, P.G., 2011a. Absorbentes naturales a partir de taninos. Una propuesta de reutilización de residuos forestales para la purificación de aguas. Cuides. Cuaderno Interdisciplinar de Desarrollo Sostenible [online] 7. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/imagen/xicono_articulo.png.pagespeed.ic.3BiDQzXkIu.webp. Acesso: 23 abr. 2019.

Sánchez-Martín, J., Beltrán-Heredia, J., Gibello-Pérez P., 2011b. Adsorbent biopolymers from tannin extracts for water treatment. Chemical Engineering Journal [online] 168. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1385894711001902. Acesso: 27 abr. 2019.

Santos, E.L.B., 1994. Avaliação de fatores de risco da amebíase invasiva (Entamoeba histolytica Shaudinn, 1903) em duas áreas sem saneamento básico, Jardim Roriz, DF e Vila da Barca, PA. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical [online] 27. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0037-86821994000100012&lng=en. Acesso: 27 abr. 2019.

São Paulo, 2005. Investigação de surto de febre tifóide em Santos, SP, 2004. Revista de Saúde Pública [online] 39. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102005000200027&lng=en&nrm=iso. Acesso: 23 abr. 2019.

Silva, Á.F.S., Lima, C.A., Queiroz, J.J.F., Jácome, P.R.L.A., Jácome Júnior, A.T., 2016. Análise bacteriológica das águas de irrigação de horticulturas. Revista Ambiente & Água [online] 11. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1980-993X2016000200428&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso: 27 abr. 2019.

Soto, C., Reina, E., 2012. Análisis de la calidad del agua en la subcuenca del Río Coca. Coca, Ecuador: Secretaría Nacional del Agua [online]. Disponível em: https://www.agua.gob.ec/wp-content/uploads/downloads/2012/07/InformeCocaFinal1.pdf. Acesso: 27 abr. 2019.

Tarqui-Mamani, C., Alvarez-Dongo, D., Gómez-Guizado, G., Valenzuela-Vargas, R., Fernandez-Tinco, I., Espinoza-Oriundo, P., 2016. Calidad bacteriológica del agua para consumo en tres regiones del Perú. Revista de Salud Pública [online] 18. Disponível: http://www.scielo.org.co/scielo.php?pid=S0124-00642016000600904&script=sci_abstract&tlng=es. Acesso: 23 abr. 2019.

Tucci, C.E.M., 2001. Gestão da água no Brasil. Brasília: UNESCO. Disponível em: http://r1.ufrrj.br/lmbh/pdf/Outras%20publicacoes/LMBH_gestao_da_agua_no_Brasil.pdf. Acesso: 27 abr. 2019.

UNESCO, 2003. Water for people, water for life: The United Nations World Water Development Report [online]. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000129556. Acesso: 27 abr. 2019.

UNESCO, 2015. The United Nations world water development report 2015: water for a sustainable world [online]. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000231823. Acesso: 27 abr. 2019.

Wang, H., Masters, S., Edwards, M.A., Falkinham J.O., Pruden, A. Effect of disinfectant, water age, and pipe materials on bacterial and eukaryotic community structure in drinking water biofilm. Environmental Science and Technology [online] 48. Disponível em: https://pubs.acs.org/doi/10.1021/es402636u. Acesso: 27 abr. 2019.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v12.6.p2355-2376

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License