Aproveitamento dos rejeitos das indústrias de calcinação de calcário na porção setentrional do estado do Ceará com foco na reparação de dano ambiental

Antônia de Castro Côrtes Pessoa, Francisco Pessoa Machado, Cláudio Ângelo da Silva Neto, José Antonio Beltrão Sabadia, Cynthia Romariz Duarte, César Ulisses Vieira Veríssimo

Resumo


Os resíduos gerados no processo de calcinação dos calcários formam pilhas que se constituem em fontes de degradação do meio ambiente e obstáculos ao bom andamento das atividades das unidades produtoras. O aproveitamento desses rejeitos pode gerar benefícios ao meio ambiente, bem como melhorias ao trabalho dos operários, além de ser mais uma fonte de renda para as indústrias de calcinação locais. Este estudo foi desenvolvido no sentido do aproveitamento racional e econômico desses materiais residuais na pavimentação de estradas e na construção de obras de aterro que exijam solo estabilizado e, consequentemente, de boa consistência. Inicialmente, foram coletados resíduos de três províncias produtoras de cal na porção setentrional no estado do Ceará, sendo uma localizada entre os municípios de Coreaú e Sobral; outra em Forquilha; e uma terceira em Quixeré. As amostras foram misturadas com um solo argiloso, constituindo amostras compostas de solo-rejeito com proporções de resíduo de 0% (zero), 20, 30, 40, 50, 60, 70 e 80%. Ensaios geotécnicos foram realizados para determinação de suas granulometrias e respectivos índices de suporte Califórnia (CBR), de plasticidade (IP) e de grupo (IG). Como resultado, verificou-se aumento da resistência física do solo mediante a incorporação do rejeito nas amostras, constatando que um solo argiloso com características físicas não recomendadas para o uso na construção de estradas poderá se tornar útil para essa finalidade se estabilizado com os resíduos das indústrias de cal, promovendo a reparação de dano ambiental na área das unidades produtoras e uma destinação racional para os rejeitos.

 

Use of tailings from the limestone calcination industries of the state of Ceará with a focus on repair of environmental damage

 

A B S T R A C T

The residues generated in the limestone calcination process form piles sources of degradation of the environment and obstacles to the good progress of the activities of the producing units. The use of these tailings might generate benefits to the environment, as well as improvements to the job of the workers, besides being another source of income for the local calcination industries. This study was developed in the sense of the rational and economic use of these residual materials in the paving of roads and in the construction of landfills that require stabilized soil and, consequently, good consistency. Initially, waste was collected from three producing provinces of lime in Ceará, one of which is located between the municipalities of Coreaú and Sobral; another in Forquilha; and the third in Quixeré. The samples were mixed with a clay soil, consisting of soil-reject samples with residue ratios of 0% (zero), 20, 30, 40, 50, 60, 70 and 80%. Geotechnical tests were performed to determine their granulometry and respective California (CBR), plasticity (IP) and group (IG) indices. As result, soil physical strength increased by incorporating the reject in the samples, noting that a clay soil with physical characteristics not recommended for use in road construction could be useful for this purpose if stabilized with the residues of lime industries, promoting the environmental damage repair in the area of the producing units and a rational destination for the wastes.

Keywords: paving; damage mitigation; environmental sustainability; lime.

 


Palavras-chave


Pavimentação; Mitigação de Danos; Sustentabilidade Ambiental; Cal.

Texto completo:

PDF

Referências


Araújo, E. R., Olivieri, R. D., Fernandes, F. R. C., 2014. Atividade mineradora gera riqueza e impactos negativos nas comunidades e no meio ambiente. CETEM/MCTI.

ABNT. Associação Brasileira de Normas Técnicas, 1968. Solo: Ensaio de Compactação. NBR 7182. Rio de Janeiro. 10p.

ABNT. Associação Brasileira de Normas Técnicas, 1984. Solo: Determinação do Limite de Liquidez. NBR 6459. Rio de Janeiro. 6p.

ABNT. Associação Brasileira de Normas Técnicas, 1984. Solo: Determinação do Limite de Plasticidade. NBR 7180. Rio de Janeiro. 3p.

ABNT. Associação Brasileira de Normas Técnicas, 1987. Solo: Índice Suporte Califórnia. NBR 9895. Rio de Janeiro. 14p.

Andrade, C., 2012. Materiais para Construção Civil a Base de Cinzas de Madeira, Lodo de ETA e Resíduos da Produção de Cal. Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Ciência dos Materiais, Universidade Federal do Paraná, Dissertação de Mestrado. 56p.

Ângulo, S.C., Zordan, S.E., John, V.M, 2003. Desenvolvimento Sustentável e a Reciclagem de Resíduos na Construção Civil. In: IV SEMINÁRIO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E A RECICLAGEM NA CONSTRUÇÃO CIVIL - MATERIAIS RECICLADOS E SUAS APLICAÇÕES. São Paulo.

Barreto, M.L., 2001. Ensaios sobre a Sustentabilidade da Mineração no Brasil. Rio de Janeiro, CETEM/MCT. 130p.

Cavalcante, J.C., Vasconcelos, A.M., Medeiros, M.D.F., Paiva, I.G., Gomes, F.E.M., Cavalcante, S.N., Cavalcante, J.E., Melo, A.C.R., Duarte Neto, V.C., Benevides, H.C., 2003. Mapa geológico do Estado do Ceará – Escala 1:500.000. Fortaleza, Ministério das Minas e Energia/Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM).

DER/CE. Departamento de Edificações e Rodovias do Estado do Ceará, 2005. Especificações Gerais para Serviços, Obras Rodoviárias. Fortaleza.

DNER. Departamento Nacional de Estradas de Rodagem, 1994. DNER-ME 049/94. Solos: Determinação do Índice de Suporte Califórnia Utilizando Amostras Não Trabalhadas. Rio de Janeiro. 15p.

Herrin, M., Mitchell, H., 1961. Lime-Soil Mixtures. Highway Research Board, (304): 99-121.

Lima, D.C., Bueno, B.S., Silva, C.H.C., 1993. Estabilização de Solos II - Técnicas e Aplicações a Solos da Microrregião de Viçosa. Viçosa, Universidade Federal de Viçosa – Imprensa Universitária. 32p.

Machado, F.P., 2011. Aproveitamento de Rejeito de Caieira na Pavimentação de Estradas Vicinais: Mitigação de Dano Ambiental. Programa de Pós-Graduação em Geologia, Universidade Federal do Ceará, Dissertação de Mestrado em Geologia, 60p.

Machado, F.P., 2014. Aproveitamento de Rejeito de Caieira na Pavimentação de Estradas Vicinais: Mitigação de Dano Ambiental. Fortaleza, Nova Edições Acadêmicas. 64p.

Machado, F.P., Pessoa, A.D.C.C., Sabadia, J.A.B., 2015. Aproveitamento de Rejeitos de Caieiras na Melhora Significativa da Resistência dos Índices de Pavimentação de Estradas e Mitigação de Dano Ambiental. Revista de Geologia, 28 (1): 53-70.

Machado, R. V., Ribeiro, R. C. D. C., Andrade, F. V., Passos, R. R., Mesquita, L. F., 2010. Utilização de resíduos oriundos do corte de rochas ornamentais na correção da acidez e adubação de solos tropicais. Rio de Janeiro: CETEM/MCT, 2010. (Série Tecnologia Ambiental, 55).

Menezes, R. R, Neves, G. A., Ferreira, H. C., 2002. O estado da arte sobre o uso de resíduos como matérias-primas cerâmicas alternativas. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 6 (2): 303-313.

Moura, A.W., Gonçalves, J.P., Leite, R.S., 2002. Utilização do Resíduo de Corte de Mármore e Granito em Argamassas de Revestimento e Confecção de Lajotas para Piso. Sitientibus, 26: 49-61.

Pontes, J. C., Farias, M. S. S., Lima, V. L. A., 2013. Mineração e seus reflexos socioambientais: Estudo de Impactos de vizinhança (EIV) causados pelo desmonte de rochas com uso de explosivos. POLÊM! CA, 12(1): 77-90.

Rezende, L.R., 2003. Estudo de Comportamento de Materiais Alternativos Utilizados em Estruturas de Pavimentos Flexíveis. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil e Ambiental, Universidade de Brasília, Tese de Doutorado em Geotécnica, 372p.

Santos, A.R., 2008. Obras Simples Devem Recuperar Espaço Nobre na Engenharia. Ambiente Brasil. Disponível em: . Acesso em: 11 nov. 2018.

Sampaio, J.A., Almeida, S.L.M., 2005. Calcário e Dolomito. In: FREITAS, L.F.A. & LUZ, A.L. (Org.) Rochas e Minerais Industriais. CETEM/MCT, p. 327-350.

Silva, A. D. A., Filho, J. L. R., Souza, J. C., Barros, M. L. D. S. C., Lira, B. B., 2008. Aproveitamento de rejeito de calcário do Cariri Cearense na formulação de argamassa. Estudos Geológicos, 18 (1): 89-93.

Silva, C.C., 2007. Comportamento de Solos Siltosos quando Reforçados com Fibras e Melhorados com Aditivos Químicos e Orgânicos. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal do Paraná, Dissertação de Mestrado, 170p.

Silva, C.P., Rodrigues, A.B., Dias, M.S.A., 2007. Percepção de caieiros quanto às consequências do trabalho no processo saúde-doença. Revista de Saúde Pública, 41: 858-860.

Silva, C.P., Dias, M.S.A., Carvalho, M.V.M., Negreiros, J.A., Silva, R.M., 2010. Processo de Trabalho dos Caieiros na Perspectiva da Saúde do Trabalhador. SANARE – Revista de Políticas Públicas. 9 (2): 21-28.

Silva, J.O., 2009. Perfil da Cal. Brasília, Ministério de Minas e Energia, Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral. 39p.

Silva Junior, O.G.D., Santos, M.V.D., Moura, C.A.V., Nascimento, R.D.S., Vilas, R.N.N., 2014. Carta Geológica: Folha Frecheirinha-SA. 24-YC-VI – Escala 1:100.000 – Programa Geologia do Brasil.

Ministério de Minas e Energia, Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, CPRM – Serviço Geológico do Brasil.

Szeliga, L., Estudo Experimental de um Solo Arenoso Estabilizada com Cinzas de Resíduo Sólido Urbano e Cal. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, PUC-Rio, Dissertação de Mestrado, 153p.

Torquato, J.R., Neto, J.A.N., 1996. Historiografia da Região de Dobramentos do Médio Coreaú. Revista Brasileira de Geociências, 26 (4): 303-314.

Vidal, F. W. H., Padilha, M. W. M., Oliveira, R. R., 2005. Aspectos geológicos da bacia do Araripe e do aproveitamento dos rejeitos da Pedra Cariri–Ceará. In: V SIMPÓSIO DE ROCHAS ORNAMENTAIS DO NORDESTE, Recife, 2005. Anais, p. 31-36.

Vizcarra, G.O.C., 2010. Aplicabilidade de Cinzas de Resíduo Sólido Urbano para Base de Pavimentos. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, PUC-Rio, Dissertação de Mestrado, 114p.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v13.3.p1309-1323

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License