Impactos das queimadas na Amazônia no tempo em São Paulo na tarde do dia 19 de agosto de 2019

Murilo da Costa Ruv Lemes, Michelle Simões Reboita, Bruno César Capucin

Resumo


No dia 19 de agosto de 2019, a cidade de São Paulo (SP) presenciou um evento incomum que deixou grande parte da população assustada com o ocorrido. Próximo às 15 h, o céu na cidade de São Paulo escureceu tornando o dia em noite. Diante desse contexto, o objetivo do estudo é descrever o ambiente atmosférico associado ao evento registrado em São Paulo. Para tanto, foram utilizados diferentes dados: cartas sinóticas e análises de modelos de tempo do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), imagens de satélite, dados de diferentes modelos, monitoramento da qualidade do ar Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) e notícias veiculadas pela mídia. Nos dias prévios ao 19 de agosto foram documentadas queimadas na Amazônia e a presença de ventos em baixos níveis da atmosfera que auxiliavam o transporte do material particulado das regiões de queimadas para o sul do país. No dia 19, com a chegada de um sistema frontal em São Paulo, os ventos em baixos níveis passaram a escoar da Amazônia em direção ao sudeste, transportando o material particulado para tal região. O material particulado (pluma de fumaça) não foi registrado em superfície, já que as estações da CETESB não documentaram padrão anômalo nas observações. Sugere-se que o material particulado serviu como núcleo de condensação de nuvem, gerando muitas gotículas de nuvem que refletiram radiação para fora da atmosfera, deixando escura a tarde de São Paulo.

 


Palavras-chave


Queimadas; Jato de Baixos Níveis; São Paulo

Texto completo:

PDF

Referências


Arraut, J.M., Nobre, C., Barbosa, H.M.J., Obregon, G., Marengo, J., 2012. Aeral Rivers and Lakes: Looking at Large-Scale Moisture Transport and its Relation to Amazonia and to Subtropical Rainfall in South America. Journal of Climate. 25, 2, 543-556.

Artaxo, P., Oliveira, P.H., Lara, L.L., Pauliquevis, T. M., Rizzo, L. V., Pires, C.J., Pixão, M.A., Longo, K.M., De Freitas, S., Correia, A.L., 2006. Efeitos Climáticos de Partículas de Aerossóis Biogênicos e Emitidos em Queimadas na Amazônia. Revista Brasileira de Meteorologia. v.21, n.3, 168-22.

Betts, R. A., Cox, P.M., Collins, M., Harris, P.P., Huntingford, C., Jones, C.D., 2004. The Role of Ecosystem-Atmospheric Interaction in Simulate Amazonian Precipitation Decrease and Forest Dieback Under Global Climate Warming. Theorical and Applied Climatology. v.78, 153-175.

CPTEC. Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos. Cartas Sinóticas de Superfície. 2019. Disponível: http://tempo.cptec.inpe.br/cartas.php?tipo=Superficie. Acesso: 01. Nov. 2019.

CETESB. Companhia Ambiental do Estado de São Paulo. 2019. Índices de qualidade do ar (MP2.5).

Escobar, G. C. J., Reboita, M. S., Souza, A. C., 2019. Climatology of Surface Baroclinic Zones in the East Coast of Brazil. Atmosfera. v. 32, 129 – 141.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2019. Geografia da floresta Amazônica.

Loureiro, P. C.R., Dos Santos, F.G.F.P., 2018. A Importância da Biodiversidade no Desenvolvimento Futuro da Economia do Para e Amazonas. Congresso Brasileiro de Gestão. v.1, 208-220.

Nobre, C.A., Sampaio, G.O., Salazar, L., 2007. Mudanças Climáticas na Amazônia. Ciência e cultura. 59, 3.

Nobre, C.A., Borma, L., 2013. Secas na Amazônia. Oficina de Texto. 1,1.

NOAA. National Oceanic and Atmospheric Administration. 2019. Available: www.nnvl.noaa.gov/view/globaldata.html. Access: 01 nov. 2019.

NOAA-20. National Oceanic and Atmospheric Administration 20 Satellite. 2019. Available: https://www.nesdis.noaa.gov/JPSS-1. Access: 01 nov. 2019.

Paiva, Y.R.Y., Baptista, G.M.M., 2019. Avaliação da Cobertura Florestal em Terra Indígena na Amazônia Legal, Por Meio da Modelagem Espectral de Sequestro de Carbono. Universidade Federal de Brasília. 1, 1-88.

Pampuch, L.A., Ambrizzi, T., 2016. Sistemas Frontais Sobre a América do Sul Parte II: Monitoramento Mensal em Dados de Reanálise 1 do NCEP/NCAR. Ciência e Natura. 38, 105-110.

Reboita, M.S., Gan, M.A., Da Rocha, R.P., Ambrizzi, T., 2010. Regimes de Precipitação na América do Sul: Uma Revisão Bibliográfica. Revista Brasileira de Meteorologia. 25, 10, 185-204.

Ruv Lemes, M.C., Sampaio, G.O., Fisch, G., Tedeschi, R.G., 2017. Analysis of Amazon Humidity Transport to South East of Brazil During the Southern Summer (DJF). Chycle SCI Forum. 1, 1-8.

Silva, J.P.R., Reboita, M.S., Escobar, G.C.J., 2019. Caracterização da Zona de Convergência da Atlântico Sul em Campos Atmosféricos recentes. Revista Brasileira de Climatologia. 25, 355-377.

University of Wyoming.Radiossondagem Campo de Marte, São Paulo. 2019. Disponível: weather.uwyo.edu/upperair/sounding.html. Acesso: 01 nov. 2019.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v13.3.p983-993

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License