Influência de lineamentos estruturais no desencadeamento dos movimentos de massa no maciço de Uruburetama, Ceará

Eduardo Viana Freires, Cláudio Ângelo da Silva Neto, Cynthia Romariz Duarte, César Ulisses Vieira Veríssimo, Daniel Dantas Moreira Gomes, Antônio Edilson Pereira de Souza, Maykon Targino da Silva

Resumo


A disposição de estruturas geológicas em áreas planálticas é elemento importante na compreensão da dinâmica que ocorre na superfície de suas encostas e que é responsável pela esculturação do relevo. Neste contexto destacam-se os movimentos gravitacionais, que podem gerar perdas econômicas, ambientais e humanas em eventos de alta energia e/ou com grande extensão. Esta pesquisa analisou a influência de lineamentos estruturais no desencadeamento dos movimentos gravitacionais no maciço de Uruburetama, localizado no estado do Ceará. A metodologia consistiu na extração automática de lineamentos a partir do Modelo Digital de Elevação (MDE) fornecido pelo sensor orbital ALOS PALSAR. A partir da média de filtros direcionais aplicados a 0°, 45°, 90° e 135° de iluminação foi possível realçar as feições lineares da imagem original, facilitando sua extração. Posteriormente, foram elaborados mapas de distribuição espacial e densidade de lineamentos, além de diagrama de roseta. Tais produtos subsidiaram a análise da disposição dos principais trends estruturais da área, destacando que a maior densidade e a orientação predominante de lineamentos podem ser indicativas do grau de susceptibilidade à ocorrência de movimentos de massa no maciço de Uruburetama, desde que também sejam consideradas as características físicas dominantes e o grau de intervenção humana nas encostas. Os resultados demonstraram que os lineamentos estruturais obtidos de forma automática, quando analisados em conjunto com as características ambientais podem ser aplicados na análise de susceptibilidade à ocorrência de movimentos de massa.

 

 

Influence of structural lineaments as a trigger of mass movements in the Uruburetama massif, Ceará state, Brazil

 

A B S T R A C T

The geological structures arrangement in plateau areas is an important element in understanding the dynamics that occur on the surface of their slopes and which is responsible for relief sculpting. In this context, gravitational movements stand out, which can generate economic, environmental and human losses in high energy events and / or with large extension. This research analyzed the influence of structural lineaments in the gravitational movements triggering in the Uruburetama massif, located in the state of Ceará. The methodology consisted of automatic extraction of lineaments from the Digital Elevation Model (DEM) provided by the ALOS PALSAR orbital sensor. From the average of directional filters applied at 0°, 45°, 90° and 135° of illumination it was possible to enhance the linear features of the original image, facilitating their extraction. Subsequently, maps of spatial distribution and lineaments density were developed, as well as a rosette diagram. Such products subsidized the analysis of the disposition of the main structural trends of the area, emphasizing that the higher density and the predominant orientation of lineaments may be indicative of the degree of susceptibility to the occurrence of mass movements in the Uruburetama massif, if the dominant physical conditions and the degree of human intervention on the slopes are also considered. The results showed that the structural lineaments obtained automatically, when analyzed together with the environmental characteristics can be applied in the susceptibility analysis to the occurrence of mass movements.

Keywords: ALOS PALSAR, directional filters, image fusion, lineaments extraction


Palavras-chave


ALOS PALSAR;Filtros direcionais. Fusão de imagens. Extração de lineamentos

Texto completo:

PDF

Referências


Abdullah, A.; Akhir, J.M.; Abdullah, I., 2010. Automatic Mapping of lineaments using Shaded Relief Images derived from Digital Elevation Model (DEMs) in the Maran – Sungi Lembing Area, Malaysia. The Electronic Journal of Geotechnical Engineering.v.15; 949 – 957p.

Bastos, F.H., 2012. Movimentos de massa no maciço de Baturité e contribuições para estratégias de planejamento ambiental. Tese (Programa de Pós-Graduação em Geografia), Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 257p.

Batista, C.T; Verissimo, C.U.V; Amaral, W.S., 2014. Levantamento de feições estruturais lineares a partir de sensoriamento remoto – uma contribuição para o mapeamento geotécnico na Serra de Baturité, Ceará. Revista do Instituto de Geociências/ Geologia USP, Série Científica, São Paulo, v.14, n.2, p.67-82.

Bitar, O. Y., 1995. Curso de Geologia aplicado ao meio ambiente. Associação Brasileira de Geologia de Engenharia/ Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), São Paulo. 247p.

Brandão, R. L., 2003. Zoneamento Geoambiental da região de Irauçuba/CE. Texto explicativo. Carta Geoambiental. CPRM, Fortaleza. 67p.

Brandão, R. L.; Freitas, L. C. B., 2014. Geodiversidade do estado do Ceará. CPRM, Fortaleza. 214p.

Cavalcante, J.C.; Vasconcelos, A.M.; Medeiros, M.F.; Paiva, I.G., 2003. Mapa Geológico do Estado do Ceará. 1ª edição. Escala 1:500.000. CPRM, Fortaleza.

Conceição, R.A.C; Silva, A.Q., 2013. Extração automática de lineamentos utilizando imagens SRTM, Landsat ETM+ e ALOS PALSAR na região de Nobres, MT. In: Anais do XVI Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto – SBSR, INPE, Foz do Iguaçu. p.3688-3695.

Fernandes, N.F; Amaral, C.P., 2004 Movimentos de massa: uma abordagem geológico-geomorfológica. In: Guerra, A.J.T.; Cunha, S.B. Geomorfologia e meio ambiente. 5ª ed. Bertrand Brasil, Rio de Janeiro, pp.123 – 194.

Guerra, A.T.; Guerra, A.J.T., 1997. Novo dicionário geológico-geomorfológico. Bertrand Brasil, Rio de Janeiro. 652p.

Guidicini, G; Nieble, C.M., 1983 Estabilidade de taludes naturais e de escavações. Blucher, São Paulo. 216p.

Guimarães, R.F.; Carvalho Júnior, O.A.; Gomes, R.A.T.; Fernandes, N.F., 2008. Movimentos de massa. In: Florenzano, T.G. (org.). Geomorfologia: conceitos e tecnologias atuais. Oficina de textos, São Paulo, pp.159 -184.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2018. Portal das cidades: panorama/ população. Disponível: https://cidades.ibge.gov.br. Acesso: 28 out. 2018. Brasília.

IPT, Instituto de Pesquisas Tecnológicas., 1991. Ocupação de encostas. IPT, São Paulo. 216p.

Jorge, M.C.O; Guerra, A.J.T., 2013. Erosão dos solos e movimentos de massa: recuperação de áreas degradadas com técnicas de bioengenharia e prevenção de acidentes. In: Guerra, A J.T; Jorge, M.C.O. Processos erosivos e recuperação de áreas degradadas. Oficina de textos, São Paulo, pp.7-30.

Lopes, M.F.L., 2017. Abordagem metodológica para extração de estruturas a partir de dados de radar (SRTM+) na região da jazida de P-U de Itataia-Ce. TCC (Graduação em de Geologia), Universidade Federal do Ceará, Fortaleza. 52p.

Lopes, M.F.L.; Fontenele, G.B.; Gameiro, S.; Miranda, M.P.; Duarte, C.R.; Souto, M.V.S., 2017. Análise comparativa dos lineamentos da região da jazida fósforo-uranífera de Itataia-Ce gerados através do MDE: SRTM+, ASTER GDEM 2 e TOPODATA. In: Anais do XVIII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, INPE, João Pessoa. p.763-770. Internet. ISBN 978-85-17-00088-1. IBI: <8JMKD3MGP6W34M/3PS44NE>. Disponível em: http://marte2.sid.inpe.br/rep/sid.inpe.br/marte2/2017/10.23.17.13. Acesso em: 2 mai. 2018.

Loureiro, H.A.S; Ferreira, S.M., 2013. O papel das geotecnologias no estudo de feições erosivas e de movimentos de massa no Brasil. In: Guerra, A J.T; Jorge, M.C.O. Processos erosivos e recuperação de áreas degradadas. Oficina de textos, São Paulo, pp.95-125.

Maia, R.P.; Bezerra, F.H.R., 2014. Tópicos de Geomorfologia Estrutural – Nordeste Brasileiro. Edições UFC, Fortaleza,124p.

Oliveira, V.P.V., 2002. Prospección, caracterização y cartografia edafopaisagistica em uma région montañosa del semiárido brasileiro: la Sierra de Uruburetama (Sertão Nordestino-Ceará-Brasil). Tese (Departamento de Edafologia y Química Agrícola), Faculdade de Ciencias experimentales, Universidad de Almeria, 585p.

Penha, H.M., 2005. Processos endogenéticos na formação do relevo. In: Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. 6ª ed. Bertrand Brasil, Rio de Janeiro. pp.51-92.

Schobbenhaus, C; Neves, B. B. B., 2003. A Geologia do Brasil no Contexto da Plataforma Sul-Americana. In: Bizzi, L. A.; Schobbenhaus, C.; Vidotti, R. M.; Gonçalves, J. H. Geologia, tectônica e recursos minerais do Brasil. CPRM - Serviço Geológico do Brasil, Brasília. 692p.

Silva, M.V.C., 2007. Análise Geoambiental: subsídios ao planejamento agrícola da Serra de Uruburetama – Ce. Dissertação (Mestrado Acadêmico de Geografia), Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza. 191p.

Souza, M. J. N; Oliveira, V. P. V., 2006. Os enclaves úmidos e sub-úmidos do semi-árido do Nordeste Brasileiro. Mercator, v. 5, n. 9, p. 85-102.

Torres, F. T. P.; Marques Neto, R.; Menezes, S. O., 2012. Introdução à Geomorfologia. Cengage Learning, São Paulo. 322p.

Tricart, J., 1977. Ecodinâmica. IBGE, Rio de Janeiro. 97p.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v13.3.p1294-1308

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License