Problemática ambiental em nascentes Potiguares: subsídios e projetos de Educação Ambiental para recuperação de áreas degradadas

Luenia Kaline Tavares da Silva, João Vinícius Cruz Barbosa, André dos Santos, Áurea Siqueira do Nascimento Mesquita, Tiago Fernando de Holanda, Anna Paula Lima Costa

Resumo


Os recursos hídricos são uma das principais preocupações com relação às problemáticas ambientais no Brasil. A região Nordeste possui fatores como o crescimento populacional, poluição, desmatamento e a escassez de chuvas, que têm comprometido a qualidade e a quantidade de água disponíveis na região. Dessa forma, o presente estudo objetivou identificar as principais nascentes existentes nos municípios potiguares de Coronel João Pessoa e Doutor Severiano (RN) e quais as suas influências antrópicas. Inicialmente, foi feito um levantamento bibliográfico e cartográfico para subsidiar o georreferenciamento e a coleta dos dados primários. Foram realizadas visitas nos municípios, entre os meses de junho a julho de 2018, suficientes para identificação e delimitação das áreas das nascentes com Global Position System, já que os dois municípios tinham poucas nascentes perenes para investigar. As nascentes foram sistematizadas cartograficamente e tiveram suas APP mapeadas e por fim, foram realizadas duas oficinas temáticas, uma em cada município, com duração média de 4 horas. Na maioria das APP não há cerca de proteção ou placa informativa ao redor das nascentes. Encontrou-se evidências do uso das águas de afloramento para dessedentação de animais, abastecimento rural, atividades agropecuárias e perfuração de poços. Os regimes de água das nascentes são perenes. Vale ressaltar que tanto a preservação quanto a recuperação dos olhos d’água necessitam do envolvimento das comunidades locais, por isso, a importância da conscientização ambiental, por meio de campanhas e ações educacionais, no intuito de promover o cuidado, o manejo adequado e a conservação no entorno das nascentes.


Palavras-chave


Área de preservação permanente, Ações antrópicas, Degradação ambiental.

Referências


Rio Grande do Norte. Decreto Estadual nº 27.315, de 18 de setembro de 2017. Disponível: http://www.diariooficial.rn.gov.br/dei/dorn3/docview.aspx?id_jor=00000001&data=20170919&id_doc=585748. Acesso: 20 ago. 2018.

Ferreira, L. L. N. Variação espacial de atributos do solo, em zona de recarga de nascente, em uma microbacia perene do semiárido. (Dissertação de mestrado). Universidade Federal Rural do Semiárido do Rio Grande do Norte, Mossoró, RN, Brasil, 2016.

Garcia, J. M., Mantovani, P., Gomes, R. C., Longo, R. M., Demamboro, A. C., Bettine, S. D. C. Degradação ambiental e qualidade da água em nascentes de rios urbanos. Revista Sociedade & Natureza, v.30, n.1, 2018, p 228-254.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE Cidades. Disponível: https://cidades.ibge.gov.br. Acesso: 16 mar. 2018.

IDEMA. Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte. Perfil do seu município. Disponível: http://www.idema.rn.gov.br/Conteudo.asp?TRAN=CATALG&TARG=61&ACT=&PA GE=0&PARM=&LBL=Socioecon%F4mico. Acesso: 27 jun. 2018.

IGARN. Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte. Plano Estadual de Recursos Hídricos do Rio Grande do Norte. Disponível: http://adcon.rn.gov.br/ACERVO/IGARN/doc/DOC000000000028892.PDF. Acesso: 24 jun. 2018.

Justo, J. F. A., Santos, W. L. A. Dos., Souza, F. C. S. A bacia do Rio Apodi-Mossoró (RN) como objeto de pesquisa em programas de pós-graduação. Revista Principia, 1, 2016, p. 97-105.

Brasil. Lei nº 12.651 de 25 de maio de 2012. Disponível:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12651.htm. Acesso: 19 maio. 2018.

Neres, S. C. T. Nascentes da Região Serrana de Martins e Portalegre, Rio Grande Do Norte: Aspectos Hidrodinâmicos e Macroscópicos como subsídio à Conservação. (Dissertação de mestrado). Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Mossoró, RN, Brasil, 2014.

Oliveira Júnior, R. Modelagem espacial dos atributos do solo sob diferentes ocupações em uma microbacia perene de vertente no semiárido. (Dissertação de mestrado). Universidade Federal Rural do Semi Árido do Rio Grande do Norte, Mossoró, RN, Brasil, 2016.

Prodanov, C. C. (2013). Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico]: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico (2a. ed.) Novo Hamburgo: Feevale. Disponível: https://www.feevale.br/editora. Acesso: 28 set. 2018.

SEMARH. Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (2018a). Bacias Hidrográficas. Disponível:http://servicos.searh.rn.gov.br/semarh/sistemadeinformacoes/consulta/cBaciaDetalhe.asp?CodigoEstadual=01. Acesso: 15 set. 2018.

SEMARH. Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (2018b). Projeto Plantadores de Água. Diagnóstico das nascentes da Bacia Hidrográfica do rio Apodi-Mossoró. Natal-RN. Recuperado de http://adcon.rn.gov.br/ACERVO/semarh/DOC/DOC000000000189153.PDF.Acesso: 14 dez. 2018.

Silva, P. L. F. Da.; Neto, N. G. De. F., Silva, B. O. T. Da., Monteiro, J. E. De. A., Xavier, H. F. Degradação, uso e ocupação do solo em áreas de nascentes na microbacia hidrográfica do rio Guarabira. Revista Acta Iguazu, Cascavel, v.5, n.4, 42-53.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v14.2.p%25p

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License