Intervenção antrópica desordenada e dinâmica costeira: um conflito autodestrutivo na praia de Morro Branco

Delano Nogueira Amaral, Fábio Perdigão Vasconcelos, João Sílvio Dantas de Morais, Otávio Augusto de Oliveira Lima Barra, Cristiano da Silva Rocha

Resumo


O potencial paisagístico do litoral cearense proporciona uma série de belezas naturais que incentivam o turismo em vários municípios, dentre eles, em Beberibe, encontra-se o seu Monumento Natural das Falésias de Morro Branco, que atraem pessoas do mundo todo para essa praia. Visto essa importância, o objetivo deste trabalho torna-se analisar as formas de uso e ocupação, além de apontar os conflitos entre a dinâmica natural e humana existentes nesta praia tão privilegiada por seu potencial paisagístico. No ponto de vista metodológico, através de estudos de hemeroteca, análises da dinâmica de ondas e de voos de drone, este escrito evidencia os danos que existem entre as intervenções antrópicas e a dinâmica natural da praia de Morro Branco. Os resultados constataram conflitos diversos, que corroboram com as hipóteses do trabalho, que apontam para uma gestão costeira ineficaz, dentre eles: as barracas de praia de fato estão em um espaço irregular, exposta a riscos constantes pelos eventos oceanográficos; a Unidade de Conservação das falésias, criada em 2004, sofre invasões por casas de veraneio; e o potencial paisagístico da praia, que sustenta o turismo, a principal economia local, pode estar comprometido pelas intervenções urbanas. Resguardado na legislação ambiental, o trabalho conclui que há a necessidade de repensar as intervenções antrópicas da Praia de Morro Branco, para garantir não só a dinâmica ambiental, como também o turismo costeiro que é primordial para população local.

 

 

Disorderly anthropic intervention and coastal dynamics: a self-destructive conflict on the beach of Morro Branco


A B S T R A C T

The landscape potential of the Ceará coast provides a series of native beauties that encourage tourism in several counties, among them, in Beberibe, it’s found the Natural Monument of the Cliffs of Morro Branco that attract people from all over the world. Seen this importance, the objective of this work is to analyze the forms of use and occupation, in addition to pointing out the conflicts between the natural and human dynamics that exists on this beach so privileged by its landscape potential. From a methodological point of view, through studies from a newspapers library, analyzes of the dynamics of waves and drone flights, this paper highlights the damage that exists between anthropic interventions and the natural dynamics of Praia de Morro Branco. The results showed several conflicts, which confirms the hypotheses of this work, that points out to an ineffective coastal management, among them: the beach huts are in fact in an irregular space, exposed to constant risks due to oceanographic events; the Conservation Unit of the Cliffs, created in 2004, suffers from summer houses invasion; and the landscape potential of the beach, which sustains tourism, the main local economy, may be compromised by urban interventions. Protected by the environmental legislation, the work concludes that there is a need to rethink the anthropic interventions on Praia de Morro Branco, to guarantee not only the environmental dynamics, but also coastal tourism, which is essential for the local populace.
Keywords: Morro Branco, Cliffs, Coastal Landmarks and Environmental Dynamics.

 


Palavras-chave


Morro Branco, Falésias, Fixos Costeiros e Dinämica Ambiental.

Texto completo:

PDF

Referências


Araújo, A. Maré atinge 3,2 metros e destrói barracas na praia do Morro Branco. O Povo Online, Fortaleza, outubro de 2016. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2020.

Bessa, L. C. de C. Beberibe Passado a Limpo. Beberibe: Edição própria, 2005.

Bird, E. Coastal Geomorphology. An Introduction. Segunda Edição. Geostudies. John Wiley & Sons Ltd, The Atrium, Southern Gate, Chichester. West Sussex PO19 8SQ, England 2008.

Bonetti, J., Rudorff, F. M., Campos, A. V. e Serafim, M. B. 2018. Geoindicator-based assessment of Santa Catarina (Brazil) sandy beaches susceptibility to erosion. SI: Management Strategies for Coastal Erosion Problems. Ocean e Coastal Management 156, 198-208.

Brasil. Ministério do Meio Ambiente - MMA. Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza – SNUC. 6. ed. Lei N 9.985, de 18 de Julho de 2000 e Decreto N 4.340, de 22 de Agosto de 2002. Brasília, 2006.

Brindeiro, F. O. S.; Morais, J. O. Dinâmica morfossedimentar da Praia do Balbino -Cascavel/Ceará, Brasil. Bol. geogr., Maringá, v. 37, n. 3, p. 123-137, 2019.

Burrough, P. A., 1986. Principles of Geographical Information Systems for Land Resources Assessment. Oxford University, New York.

Caprioli, M; R. Trizziono R.; Pagliarulo R.; Scarano M.; Mazzone F.; Scognamiglio A.: Management of Environmental Risk in Coastal Areas.The International Archives of the Photogrammetry, Remote Sensing and Spatial Information Sciences., Volume VL-3/W3, 2015. ISPRS Geospatial Week 2015, 28 setembro – 3 de outubro de 2015, La Grande Motte, France.

Carvalho, L. Duas praias cearenses estão entre as 25 melhores do Brasil, diz site alemão de viagens, 2019. Disponível: https://www.opovo.com.br/noticias/economia/2019/02/34924-duas-praias-cearenses-estao-entre-as-25-melhores-do-brasil--diz-site-alemao-de-viagens.html; acessado em: 02 fev. 2020.

Ceará. Superintendência Estadual do Meio Ambiente, 2016. Reestruturação e atualização do mapeamento do projeto Zoneamento Ecológico-Econômico do Ceará – zona costeira e unidades de conservação costeiras. Fortaleza: SEMACE.

Dewez, T., Regard, V., Duperret, A., and Lasseur, E.: Shore platformlowering due to frost shattering during the 2009 winter at mesnilVal, English Channel coast, NW France: Shore Platform FrostShattering – Channel Coast, France, Earth Surf. Proc. Land., 40,1688–1700, https://doi.org/10.1002/esp.3760, 2015.

Diário do Nordeste. Avanço da maré destrói barracas no litoral do CE. Diário do Nordeste, Fortaleza, 18 out. 2016, Metro. Disponível em: . Acesso em: 18 maio 2020.

Duperret, A.; Genter, A.; Martínez, A.; Mortimore, R.N. (2004) - Coastal chalk cliff instability in NW France: role of lithology, fracture pattern and rainfall. In: R. N. Mortimore & A. Duperret (eds.), Coastal Chalk Cliff stability, p.33-55, Engineering Ge-ology Special Publications 20, Geological Society, London, U.K.

Eisenbeiss, H., 2008. The Autonomous Mini Helicopter: A powerful Platform for Mobile Mapping. In: The International Archives of the Photogrammetry, Remote Sensing and Spatial Information Sciences, ISPRS Congress, Beijing, China, XXXVII. Part B1, 977-983.

Eurosion. Living with coastal erosion in Europe: sediment and space for sustainability. Results from the Eurosion Study part II. Coastal erosion – Evaluation of the need for action. Directorate General Environment European Commission. 2004.

Ipece, Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará. Perfil Básico Municipal – Beberibe, 2017. Disponível em: https://www.ipece.ce.gov.br/wp-content/uploads/sites/45/2018/09/Beberibe_2017.pdf

Kanyaya, J. I. and Trenhaile, A. S.: Tidal wetting and drying onshore platforms: An experimental assessment, Geomorphology,70, 129–146, https://doi.org/10.1016/j.geomorph.2005.04.005,2005.

Leal, K. B.; Bonetti, J.; Pereira, P. S. Influência da orientação de praia na retração da linha de costa induzida por marés de tempestade: Armação e Canasvieiras, Ilha de Santa Catarina – SC. Revista Brasileira de Geografia Física v.13, n.04 (2020) 1730-1753.

Lima, L. C., Morais, J. O., Souza M. J. N. Compartimentação Territorial e Gestão Regional do Ceará. Fortaleza: FUNECE, 2000.

Meireles, A. J. A. Geomorfologia costeira: funções ambientais e sociais. Fortaleza: UFC, 2012. v. 1.

OLIVEIA, F; SANTOS, R; ARAUJO, R.; Erosive processes: dynamics, causing agents and conditioning factors. Revista Brasileira de Iniciação Científica (RBIC), Itapetininga, v. 5, n.3, p. 60-83, abr./jun., 2018.

Paula, S. P., Dias, J. A. Ressacas do Mar: Temporais e Gestão Costeira. Fortaleza: Premius, 2015.

Ribeiro, Simone Cardoso; Souza, Alexsandra Bezerra de; Beserra, Theóphilo Michel A. C. Caracterização preliminar do monumento natural das falésias de Beberibe – CE. Cadernos de Cultura e Ciência, Crato, CE, v. 2, n. 1, p. 2-12, maio 2007.

Prefeitura Municipal de Beberibe. Aspectos sociais, econômicos e culturais. Disponível em: http://www.beberibe.ce.gov.br/turismo/acidade/informacoes/historia. Acesso em: 08 fev. 2019.

G1 Ceará, Ceará deve receber cerca de 130 mil turistas no carnaval, estima Setur. G1, Ceará. 9 de fevereiro de 2018. Disponível em: https://g1.globo.com/ce/ceara/noticia/ceara-deve-receber-cerca-de-130-mil-turistas-no-carnaval-estima-setur.ghtml>

Hapke C., Richmond B. (2002) The impact of climatic and seismic events on the short-term evolution of seacliffs based on 3-D mapping: northern Monterey Bay, California. Marine Geology.

Hernandez, J.O.; Santana, J.R.H; Cruz, E.E.; Guanche, C.D. Linares, A.P.M. 2016. Morfodinámica costera en la playa Bailén, costa sur del occidente de Cuba, entre los años 2003-2013. Investigaciones Geográficas, v. 1, n. 91, p. 56-69.

Lefebvre, Henti. The Production of Space. Cambridge, Massachusetts: Blackwell Oxford UK &Cambridge USA, 1991.

Muehe, D., (Org.), 2018. Erosão e progradação do litoral brasileiro. Editora do MMA, Rio de Janeiro.

Paula, Davis Pereira De; Dias, J. M. A.; Ferreira, O; Morais, J. O.; Análise Histórica das Ressacas do Mar no Litoral de Fortaleza (Ceará, Brasil): Origem, Características e Impactos. Disponível em: Ressacas do Mar/Temporais e Gestão Costeira, 174-201.

Melo, E., Alves, J. H. G. M., Jorden, V., Zago, F. Instrumental confirmation of the arrival of North Atlantic Swell to the Ceará coast. In: Proceedings of the 4th International Conference on Coastal and Port Engineering in Developing Countries – COPED EC IV, Rio de Janeiro, Brazil p. 1984-1996. 1995.

Thurman H.V.; Burton E. A. Introductory Oceanography. Nona edição, editora Prentice Hall. Upper Saddle River, New Jersey, 2001.

Pereira, S. A.; Leite, R. P. Problemas Socioambientais na Urbanização de Zonas Costeiras. Revista TOMO, São Cristóvão, Sergipe, Brasil, n. 36, p. 7-42, jan./jun. 2020.

Plataforma Surfguru, disponível em: https://www.surfguru.com.br/. Acessado em: 02 de abril de 2020.

INPH – Instituto de Pesquisas Hidroviárias. Relatório Final dos Estudos em Modelo Físico reduzido de agitação do Porto do Pecém – CE (N71/96). Rio de Janeiro, 1996, p. 38.

Novaes, L. N. S. Turismo de Sol e Mar. Empreendimentos Turísticos Imobiliários e o Desenvolvimento Urbano e Socioeconômico no Litoral do Ceará – O Caso de Beberibe. Tese de Doutorado, FAAUPS. São Paulo, 2012.

Scherer, M.; Asmus, M. L. Ecosystem-Based Knowledge and Management as a tool for Integrated Coastal and Ocean Ma-nagement: A Brazilian Initiative. In: Vila-Concejo, A.; Bruce, E.; Kennedy, D.M.; McCarroll, R. J. (Eds.). Proceedings of the 14th International Coastal Symposium (Sydney, Australia). Journal of Coastal Research, Special Issue, 1(75), 2016.

Silva, J. M. O. Monumento Natural das Falésias: diretrizes para o planejamento e gestão ambiental. Fortaleza: Universidade Estadual do Ceará, Programa de Pós-Graduação em Geografia, 2008.

Silva, J. M. O.; Silva, E. V. Planejamento Ambiental em uma unidade de conservação no município de Beberibe – CE. Geografia Ensino & Pesquisa, maio/ago. 2012, v. 16, n. 2, p. 129-145.

Silva, J. M. O.; Silva, E. V.; Magalhães, C. C.; Freitas, B. M. R.; Neto, F. O. L.; Moura, M. O. Evolução Espaço-Temporal de duas praias representativas do Município de Beberibe – Litoral leste do Ceará. II Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação. Recife – PE, 2008.

Sousa, A. M. V.; Bezerra, A. C. V.; Lyra, T. M.; Alburquerque, M. S. V. Poblemas e conflitos socioambientais no litoral do Município de Goiana, Pernambuco. Revista Brasileira de Geografia Física v.10, n.06 (2017) 1934-1947.

Sugahara J. W.; Souza M. J. N. O Monumento Natural das Falésias de Beberibe e os Impactos Causados na Comunidade dos Artesãos da Praia do Morro Branco, Ceará. Brasil. Rede – Revista Eletrônica do Prodema. (2010).

Sunamura, T. (1983) Processes of sea cliff and platform erosion. In: Handbook of Coastal Processes and Erosion (ed. Komar, P.D.). CRC Press, Boca Raton, Florida, p. 233–265

Sunamura, T., 1992, Geomorphology of Rocky Coasts, John Wiley & Sons Chichester- New York-Brisbane-Toronto-Singapore.

Unesco. Methodological Guide to Integrated Coastal Zone Management. Intergovernmental Oceanographic Commission. Paris, 1997, p. 47.

Vasconcelos, F. P. Gestão Integrada da Zona Costeira: Ocupação antrópica desordenada, erosão, assoreamento e poluição ambiental do litoral. Fortaleza: Premius, 2005.

Viana, M. L. Ressacas na costa norte do nordeste causadas por furacões extratropicais. In: IX Congresso Brasileiro de Meteorologia, Rio de Janeiro, p. 2613-1619, 2000.

Vídeo Ressaca do mar Praia Morro Branco 2016, do Canal de Eduard Sweets, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Zsbpfnz3Sng&t=1s, 2016.

Zhang, C., 2009. Photogrammetric processing of low-altitude UAV imagery. ASPRS 2009 Annual Conference, Baltimore, Maruland (U.S.).

Zischinsky, T., Dorfner, L., and Rottensteiner, F., 2000. Application of a new Model Helicopter System in Architectural Photogrammetry. In: International Archives of Photogrammetry, Remote Sensing and Spatial Information Sciences, ISPRS Congress, Amsterdam, the Netherlands, XXXIII, B5;2, 959 – 965.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v13.07.p3428-3447

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License