Avaliação de metodologias de transferência de vazões de referência em bacias hidrográficas: sua aplicação na bacia do rio Japaratuba - Sergipe - Brasil

Marcus Aurélio Soares Cruz, José Carlos de Anunciação Cardoso Junior, Amanda de Azevedo Gonçalves, Júlio Roberto Araújo de Amorim, Ricardo de Aragao

Resumo


Para avaliar a disponibilidade de água e definir as áreas de inundação nas bacias hidrográficas, é necessário considerar a vazão mínima, média e máxima, denominadas de vazões de referência, e isto requer dados observados de vazão, que são bem escassos em bacias brasileiras, principalmente as pequenas e médias bacias. Para superar esta falta, utiliza-se dados de bacias contribuintes com comportamento hidrológico similar, que são transferidos por meio de operações matemáticas, utilizando variáveis físicas e climáticas. Tais procedimentos, geralmente, são mal avaliados quanto à sua precisão. Assim, objetivou avaliar a acurácia da estimação de cinco vazões de referência em quatro estações de medição dos dois principais afluentes do rio Japaratuba (Sergipe, Brasil), os rios Japaratuba-Mirim e Siriri. Os resultados mostraram diferentes comportamentos para as duas sub-bacia, quer seja pelas variáveis influentes, quer seja pelos efeitos antrópicos como a mudança no uso do solo que precisam ser melhor avaliados. Para a bacia do rio Japaratuba-Mirim a transferência de vazões mínimas e médias deve ser realizada considerando-se o produto área x precipitação média anual e para as vazões máximas deve-se considerar o comprimento do rio até a seção. Para a bacia do Siriri, os melhores resultados de transferência de vazões médias e máximas foram obtidos com o produto "área x precipitação média anual” e a variável "precipitação média anual" gerou um erro menor para as vazões mínimas.


Palavras-chave


Gestão dos recursos hídricos; Hidrologia estatística; Sistemas de informações geográficas

Referências


Acieri, M.S.; Cruz, M.A.S.; LUCAS, Tadeu A. A.; Aragão, R., 2019. A dinâmica hidrológica das vazões do rio Japaratuba mirim, afluente da bacia hidrográfica do rio Japaratuba - Sergipe. In: anais do XXIII Simpósio Brasileiro de Recursos Hidrícos, Foz do Iguaçu, 2019. v. 1. p. 1-9.

ANA. Agência Nacional de Águas. 2020. Portal Hidroweb. Brasília, DF. Disponível: http://hidroweb.ana.gov.br/. Acesso: 19 jan. 2020.

ANA. Agência Nacional de Águas. Conjuntura dos Recursos hídricos no Brasil. 2019. Brasília, DF. Disponível: http://arquivos.ana.gov.br/institucional/spr/conjuntura/ANA_Conjuntura_Recursos_Hidricos_Brasil/ANA_Conjuntura_Recursos_Hidricos_Brasil_2019_Final.pdf. Acesso: 27 jan. 2020.

Arias, S.G.; Serna, L.F.C., 2017. Regionalization of flow duration curves in the state of Antioquia, Colombia. Revista EIA [online] 14. Disponível: https://doi.org/10.24050/reia.v14i27.1158. Acesso: 27 dez. 2019.

Bazzo, K.R., Guedes, H.A.S., Castro, A.S., Siqueira, T.M. Teixeira-Gandra, C.F.A., 2017. Regionalização da vazão Q95: comparação de métodos para a bacia hidrográfica do Rio Taquari-Antas, RS Rev. Ambiente e Água [online] 12. Disponivel:http:// doi:10.4136/ambi-agua.2032. Acesso: 20 maio 2020.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Lei n. 9433, de 8 de janeiro de 1997. Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos e cria o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos. 1997. Disponível: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9433.htm. Accesso: 18 mar. 2020.

Cassalho, F., Beskow, S., Vargas, M.M., Moura M.M., Ávila, L.F., Mello, C.R., 2017. Hydrological regionalization of maximum stream flows using an approach based on L-moments. Revista Brasileira de Recursos Hídricos [online] 22. Disponível: http:// http://dx.doi.org/10.1590/2318-0331.021720160064. Acesso: 20 maio 2020.

Cruz, M.A.S., Gonçalves, A.D., Aragão, R., Amorim, J.R.A., Mota, P.V.M., Srinivasan, V.S., Garcia, C.A.B., Figueiredo, E.E., 2019. Spatial and seasonal variability of the water quality characteristics of a river in Northeast Brazil. Environmental Earth Sciences [online] 78. Disponível: https://doi.org/10.1007/s12665-019-8087-5. Acesso: 01 dez. 2019.

Javeed, Y.; Apoorva, K.V., 2015. Flow Regionalization under Limited Data Availability - Application of IHACRES in the Western Ghats. Aquatic Procedia [online] 4. Disponível: https://doi.org/10.1016/j.aqpro.2015.02.117. Acesso: 12 abr. 2020.

Lopes, T.R., Zolin, C.A., Prado, G., Paulino, J., ALMEIDA, F.T., 2017. Regionalization of maximum and minimum flow in the Teles Pires basin, Brazil. Engenharia Agrícola [online] 37. Disponível: https://doi.org/10.1590/1809-4430-eng.agric.v37n1p54-63/2017. Acesso: 14 mai. 2020.

Maciel, A.L., Vieira, E.M., Monte Mor, R.C., Vasques, A.C., 2019. Regionalização e Espacialização de Vazões de Permanência: Estudo Aplicado na Bacia rio Piracicaba-mg. Revista Brasileira de Climatologia [online] 24. Disponível: http://dx.doi.org/10.5380/abclima.v24i0.58420. Acesso: 20 maio 2020.

Maynard, I.F.N.; Gomes, L.J.; Cruz, M.A.S. 2017. Applying a sustainability index to the Japaratuba river wathershed in Sergipe state. Ambiente e Sociedade [online] 20. Disponível: http://doi:10.1590/1809-4422ASOC0057R1V2022017. Acesso: 20 dec. 2019.

Melati, M.D., Marcuzzo, F.F.N., 2016. Regressões simples e robusta na regionalização da vazão Q95 na Bacia Hidrográfica do Taquari-Antas. Ciência e Natura [online] 38. Acesso: 20 fev.2020.

Morais, J.D., Faria, T.S., Elmiro, M.A.T.; Nero, M.A.; Silva, A.A.; Nobrega, R.A.A., 2017. Altimetry Assessment of Aster GDEM V2 and SRTM V3 Digital Elevation Models: A Case Study in Urban Area of Belo Horizonte, MG, Brazil. Bulletin of Geodesic Science [online] 23. Disponível:https://doi.org/10.1590/s1982-21702017000400043. Acesso: 5 jun. 2020.

Nruthya. K., Srinivas, V., 2015. Evaluating Methods to Predict Streamflow at Ungauged Sites using Regional Flow Duration Curves: A Case Study. Aquatic Procedia [online] 4. Disponível: https://doi.org/10.1016/j.aqpro.2015.02.083. Acesso: 25 nov. 2019.

ONU. Organização das Nações Unidas., 2015. Water for a Sustainable World. The United Nations world water development Report 2015, v. 1. Disponível: http://unesdoc.unesco.org/images/0023/002318/231823E.pdf . Accesso: 27 oct 27 2019.

Pruski, F.F., Rodriguez, R.D.G., Nunes, A.A., Pruski, P.L.; Singh, V.P., 2015. Low-flow estimates in regions of extrapolation of the regionalization equations: a new concept. Engenharia Agrícola [online] 35. Disponível: https://doi.org/10.1590/1809-4430-Eng.Agric.v35n5p808-816/2015. Acesso: 20 marc. 2020.

R Core Team (2018). R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria. Disponível: https://www.R-project.org/. Acesso: 10 nov. 2019.

Santos, A.R., Guimarães, T.T., Mauad, F.F, Okawa, C.M.P., 2019. Regionalization of average flow: a brief review of the literature. Revista Eletrônica em Gestão Educação e Tecnologia Ambiental [online] 23. Disponível: http:// DOI:10.5902/2236117039844. Acesso: 20 maio 2020.

Schneider, E.H.M., Barbosa, A.G., Rocha, I.M.L., Mendes, L.A., 2019. Regionalização das vazões de permanência para as bacias hidrográficas do Estado de Sergipe segundo suas regiões climáticas. Scientia Plena [online] 13. Disponível: http://doi: 10.14808/sci.plena.2017.109901. Acesso: 20 maio 2020.

SERGIPE. Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos. 2015. Elaboração dos planos das bacias hidrográficas dos rios Japaratuba, Piauí e Sergipe. Relatório de Resumo Executivo – Bacia do rio Japaratuba. Aracaju, SE: Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, oct. 2015. Disponível: https://www.semarh.se.gov.br/recursoshidricos/wp-content/uploads/2018/05/RESUMO-EXECUTIVO-BH-JAPARATUBA.pdf. Acesso: 20 nov. 2019.

Silva, B.M.B., Silva, D.D.; Moreira, M.C., 2015. Influência da sazonalidade das vazões nos critérios de outorga de uso da água: estudo de caso da bacia do rio Paraopeba. Revista Ambiente e Água [online] 10. Disponível: https://doi.org/10.4136/ambi-agua.1587. Acesso: 20 dez. 2019.

Silva, C.L. da; Bassi, S.S.; Rocha Junior, W.F., 2016. Technologies for rational water use in Brazilian agriculture. Revista Ambiente e Água [online] 11. Disponível: https://doi.org/10.4136/ambi-agua.1808. Acesso: 10 jun. 2020.

Swaina, J.B., Jhab, R., Patrac, K.C., 2015. Stream flow prediction in a typical ungauged catchment using GIUH approach. Aquatic Procedia [online] 4. Disponível:https://doi.org/10.1016/j.aqpro.2015.02.125. Acesso: 10 out. 2019.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v14.3.p%25p

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License