Em torno da crítica de Enrique Dussel à dependência em Ruy Mauro Marini

Lucas Trindade Silva

Resumo


Num primeiro momento do artigo buscarei expor a crítica de Dussel à tradição dependentista, mais especificamente à obra de Ruy Mauro Marini que, segundo Dussel, inverteria a ordem lógica da problemática ao tomar a superexploração do trabalho e não a transferência de valor através do mecanismo da concorrência como fundamento da dependência. Num segundo momento farei um movimento de retorno à formulação da dependência em Marini, sobretudo no já clássico ensaio Dialéctica de la Dependencia e no seu Postscriptum. Trabalharemos a hipótese de que a crítica dusseliana a Marini não deve ser lida como uma superação da teoria da dependência em Marini, e aquilo que se define como uma crítica da inversão pode ser lida como uma diferença de ênfase no interior de um discurso compartilhado.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Marisa Silva (2013). Breves considerações acerca das teorias do imperialismo e da dependência ante a financeirização do capitalismo contemporâneo. In: Revista Pensata, v. 3, n. 1, novembro.

DUSSEL, Enrique (1988). Hacia un Marx Desconocido. Un Comentario de los Manuscritos del 61-63. México: Siglo XXI.

______________ (1990). Marx’s economic manuscripts of 1861-63 and the ‘concept’ of dependency. In: Latin American Perspectives, v. 17, n. 2, Post-Marxism, the Left, and Democracy, pp. 62-101.

______________ (2012). A produção teórica de Marx: um comentário ao Grundrisse. São Paulo: Expressão popular.

MARINI, Ruy Mauro. Dialéctica de la Dependência (2008). In: América Latina, dependencia y globalización. Fundamentos conceptuales Ruy Mauro Marini: Antología y presentación Carlos Eduardo Martins. Bogotá: Siglo del Hombre – Clacso.

__________________ (2008). La dialéctica del desarrollo capitalista en Brasil. In: MARTINS, Carlos Eduardo (org.). América Latina, dependencia y globalización. Bogotá: CLACSO y Siglo del Hombre Editores.

__________________ (2008). Dialéctica de la dependencia. In: MARTINS, Carlos Eduardo (org.). América Latina, dependencia y globalización. Bogotá: CLACSO y Siglo del Hombre Editores.

_________________ (2008). En torno a dialéctica de la dependencia (postscriptum). In: MARTINS, Carlos Eduardo (org.). América Latina, dependencia y globalización. Bogotá: CLACSO y Siglo del Hombre Editores.

_________________ (2008). Proceso y tendencias de la globalización capitalista. In: MARTINS, Carlos Eduardo (org.). América Latina, dependencia y globalización. Bogotá: CLACSO y Siglo del Hombre Editores.

__________________ (1979). El ciclo del capital en la economia dependiente. In: OSWALD, Ursula (coord.). Mercado y dependencia. México: Nueva Imagen, pp. 37-55. Disponível em: http://www.marini-escritos.unam.mx/008_%20ciclo_es.htm.

MARX, Karl. (2011). Grundrisse: manuscritos econômicos de 1857-1858: esboços da crítica da economia política. São Paulo: Boitempo; Rio de Janeiro: Ed. UFRJ.

OSORIO, Jaime (2015). America Latina frente al espejo del desarrollo de Corea del Sur y China. In. Revista Problemas del Desarrollo, 182 (46), julio-septiembre.

__________________ (2004). Crítica de la economía vulgar: reproducción del capital y dependencia. México: Editorial Miguel Ángel Porrúa, 2004.

ROSDOLSKY, Roman (2001). Gênese e estrutura de O capital de Karl Marx. Rio de Janeiro: EDUERJ: Contraponto.

SANTOS, Theotônio dos (1998). A Teoria da Dependência: Balanços e Perspectivas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 REALIS | Revista de Estudos AntiUtilitaristas e PosColoniais - ISSN: 2179-7501

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Creative Commons CC Atribuição Não comercial, sem derivação 4.0.