Crítica da colonialidade sem tábula rasa

Ricardo Pagliuso Regatieri

Resumo


O novo livro de Paulo Henrique Martins traz o tema da colonialidade para o centro da discussão da Sociologia brasileira. Seu grande mérito é procurar fortalecer uma crítica da colonialidade vinculando-a ao melhor da reflexão crítica latino-americana que a antecedeu e apontando a necessidade de um contínuo diálogo crítico com a tradição sociológica europeia, sem cair na tentação de fazer qualquer tipo de tábula rasa epistemológica. Em termos de análise do presente histórico, a interpretação da reação conservadora que nesse momento assola a América Latina, com destaque sem honras para o Brasil, como estando enraizada no capitalismo colonial que tutela e busca extirpar tentativas de emancipação é sem sombra de dúvida um ponto forte do livro. É de se esperar que sirva de inspiração a outros cientistas sociais brasileiros ou mesmo que vá de encontro a abordagens afins que já estão sendo propostas.

Palavras-chave


Crítica da Colonialidade; Teoria Social Europeia; Teoria Social Latino-Americana; Crise; Autoritarismo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista de Estudos AntiUtilitaristas e PosColoniais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Creative Commons CC Atribuição Não comercial, sem derivação 4.0.