Dom, religião e eurocentrismo na aventura colonial

Paulo Henrique Martins

Resumo


A aventura colonial é um acontecimento histórico importante que permite compreender, dentro do estabelecimento do processo civilizatório das sociedades do Sul, as relações existentes entre dom, religião e mercado. Na América Latina, por exemplo, o pacto colonial que se instaurou após a colonização ibérica oferece um certo número de particularidades e de paradoxos que se podem analisar sob a luz do movimento atual de modernização planetária, e sobre os quais gostaríamos de nos concentrar. Nós nos baseamos, para isso, em uma corrente teórica dos estudos pós-coloniais que se interessa à dimensão múltipla e paradoxal da colonização, desde o momento fundador, contra a hipótese de uma expansão unilateral da Europa em direção a outras partes do mundo. Suas marcas mais vívidas podem ser representadas por pesquisadores como o palestino E. Said [1979], que invoca uma orientalização do mundo em contrapartida à sua ocidentalização, ou o peruano Anibal Quijano [2005], para quem existe uma modernidade plural, não exclusivamente ocidental.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 REALIS | Revista de Estudos AntiUtilitaristas e PosColoniais - ISSN: 2179-7501



Creative Commons CC Atribuição Não comercial, sem derivação 4.0.