A invenção das regionalidades brasileiras sob a perspectiva dos estudos pós-coloniais e subalternos

Candice Vidal e Souza

Resumo


O problema da diferença cultural interna ao Estado-nação é central nos imaginários sobre identidades regionais. A proposta do artigo é analisar estudos de base etnográfica e histórica sobre classificações sócio-territoriais, tais como aquelas referidas ao Nordeste e a Minas Gerais. Esses conjuntos discursivos que constroem as regiões nomeiam e contrastam partes do Brasil, suas características geográficas, históricas, demográficas e culturais, sem pôr em questão o pressuposto de pertencimento a uma mesma nação. A partir disso, proponho interpretações da fabricação de diferenças e desigualdades internas ao Brasil, em idioma sócio-espacial. Para tanto, recorro aos estudos pós-coloniais e subalternos que têm como eixo de reflexão os processos de alterização ou produção de outridades.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 REALIS | Revista de Estudos AntiUtilitaristas e PosColoniais - ISSN: 2179-7501



Creative Commons CC Atribuição Não comercial, sem derivação 4.0.