O Dom entre interesse e "desinteressamento"

Alain Caillé

Resumo


Marcel Mauss defendeu vigorosamente o renascimento daquilo que ele chama o “dom nobre”, mediante a retomada da generosidade e do “desinteressamento”. Mas, em seu íntimo, ele pensava nas instituições públicas, semipúblicas ou privadas, municipalidades, empresas, associações mutualistas, sindicatos, etc. como sendo objetos de regeneração pelo ressurgimento do dom. Ora, limitando o debate a este enfoque, esquece-se que o dom secundário só sobrevive porque se desdobra sobre a base de um sistema que se pode denominar dom primário, que é o dom que sela a aliança entre as pessoas, o dom que rege a esfera daquilo a que eu chamei sociabilidade primária, esta esfera da existência social na qual as relações entre as pessoas se adiantam sobre as relações entre as funções, estruturando, principalmente, os domínios da família, da amizade a da vizinhança.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 REALIS | Revista de Estudos AntiUtilitaristas e PosColoniais - ISSN: 2179-7501



Creative Commons CC Atribuição Não comercial, sem derivação 4.0.