Dádiva e solidariedade na base da emergência da liderança nas comunidades populares

Edinéa Alcântara de Barros e Silva, Luis de la Mora

Resumo


Este artigo discute a solidariedade no protagonismo de líderes comunitários em assentamentos de baixa renda, à luz da teoria da dádiva. A disponibilidade e capacidade para encontrarem soluções para os problemas do bairro legitimam sua liderança local. Mais conquistas e melhorias, mais respeitados e legitimados se tornam, credibilizando-os para obter maior apoio político. Esses mecanismos contêm os elementos da obrigação tripartite de dar-receber-retribuir do sistema da dádiva. São analisados seu papel e a forma de exercer a liderança nas comunidades em que atuam como representantes e mediadores dos pleitos dos moradores para consecução das melhorias para o local ou como facilitadores e promotores de ações de solidariedade no cotidiano e em situações emergenciais. Foram entrevistadas 95 pessoas, em seis localidades. Os líderes fundamentam seu poder na solidariedade gerada pela dádiva observada por Mauss entre os chefes das sociedades tradicionais, em que o poder e o respeito deles estava associado ao montante de doação realizado.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 REALIS | Revista de Estudos AntiUtilitaristas e PosColoniais - ISSN: 2179-7501



Creative Commons CC Atribuição Não comercial, sem derivação 4.0.