O amor e as experiências quotidianas. Dois casos de estudo sobre a partilha

Silvia Cataldi, Gennaro Iorio

Resumo


O ponto inicial deste trabalho é que a interação social está ancorada no mundo da lógica prática (Bourdieu, 2003). Nesta base, os autores pretendem demonstrar que o amor, antes de ser uma categoria interpretativa, é um "conhecimento prático" que pode ser observado na vida diária de atores sociais. Dois estudos de caso apoiam a análise. O primeiro estudo de caso refere-se à escola de artes e ofícios de Santa Maria de Catamarca, na Argentina, que, através de uma revisitação criativa da cultura Calchaqui na formação e na produção de artesanato, tornou-se um volante para novos modelos de relacionamentos diários entre gêneros e culturas. O segundo estudo de caso refere-se ao fenômeno específico de bens suspensos, nascido em Nápoles com a prática de deixar um café pago no bar para uma pessoa em necessidade. O fenômeno se espalhou tornando-se global na web e assumindo diferentes formas: licenças de gastos suspenso, livro suspenso, suspensas as licenças pagas no trabalho, etc .. Ambos os casos mostram que o amor é uma ação prática que pode ser dirigida a pessoas desconhecidas, até mesmo para pessoas ingratas, e pode ser geradora de comunidades.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista de Estudos AntiUtilitaristas e PosColoniais



Creative Commons CC Atribuição Não comercial, sem derivação 4.0.