Gênero, família e pertencimento religioso na redefinição de ethos masculinos e femininos

Márcia Thereza Couto

Resumo


No ambiente plurirreligioso dos bairros de periferia das grandes cidades, migração, trânsito e mudança religiosa não se constituem exceção, mas norma. As pessoas aderem, ao logo da vida, a diferentes sistemas de crenças e práticas, confi-gurando um panorama que se mostra caótico para quem se coloca como observa-dor pouco sintonizado com as transformações recentes no campo religioso (Bur-dick 1998). No contato prolongado de pesquisa com a população do Ibura, bairro da periferia de Recife – PE, compreendi que as pessoas, ao se defrontarem com um complexo de discursos religiosos sobrepostos, têm a chance de promover – e de fato promovem – passagens e rupturas: seja como membros exclusivos ou fiéis dedicados, seja como sujeitos simpatizantes ou freqüentadores que reconhecem a força do grupo religioso e liga-se a ele, ou mesmo como meros usuários ocasionais dos serviços mágico-religiosos oferecidos pelos grupos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br