Cultura, política e identidade na Amazônia: o associativismo indígena no Baixo Rio Negro

Sidnei Peres

Resumo


período
colonial, migrou uma parcela da população indígena do Alto Rio Negro, voluntariamente
ou coercitivamente. Há poucos anos atrás aqueles ‘índios destribalizados’
residentes na cidade de Barcelos emergiram na esfera pública local, contrariando aos
que sentenciaram o inexorável processo de sua assimilação nos setores mais pobres
das zonas rurais e urbanas da Amazônia. Reivindicando o direito de serem diferentes
e o respeito à sua cultura ‘ancestral’, esses ativistas indígenas redefiniram sua identidade
étnica através de modos associativos de agência.
Palavras-chave: Cidadania; cultura; relações interétnicas; movimento indígena;
Amazônia.
Abstract
The Indigenous Association of Barcelos appeared in a region for where, since the
colonial period, if it dislocated a parcel of the indigenous population of the higher
Rio Negro, of spontaneous or coactive form. It has few years those ‘Indians without
tribe’ who inhabit in the city of Barcelos had emerged in the local public sphere, opposing
those that affirmed the inexorable process of its assimilation in the sectors
poor of the rural and urban zones of the Amazônia. Demanding the right to be different
and the respect to its ‘ancestral’ culture, these indigenous activists had redefined
its ethnic identity through associative ways of agency.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br