Projeto Carajás, práticas indigenistas e os povos indígenas no Maranhão

Adalberto Luiz R. Oliveira

Resumo


Em 1982 foi elaborado o “Projeto Ferro-Carajás: Apoio às Comunidades Indígenas”, voltado para a aplicação de 13,6 milhões de
dólares junto a povos indígenas do Maranhão, leste do Pará e norte
de Goiás. Elaborado sob pressão da opinião pública nacional e
internacional face aos impactos gerados pela implantação do Projeto
Ferro-Carajás e do Programa Grande Carajás – um mega-projeto de
exploração mineral e um programa de desenvolvimento abrangendo
uma vasta área na Amazônia Oriental – esse projeto gerou investimentos em saúde, educação e economia comunitária formulados e
implementados, em sua maioria, pela própria Funai. Esse trabalho
aborda processos de ruptura e práticas indigenistas associados à sua
implementação, através da mobilização de comunidades indígenas,
agentes tutelares e pesquisadores  no campo indigenista regional.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br