A noção de 'casa': Considerações a partir de R. Firth e dos Tikopia

Marcos Lanna

Resumo


O artigo apresenta aspectos da etnografia da organização social da ilha de Tikopia feita por Raymond Firth, etnografia esta reconhecida por comentadores clássicos dentro e fora da Inglaterra (Geertz, Lévi-Strauss, etc.) como das mais importantes realizações da disciplina antropológica. Além de contrastar comentadores desta etnografia, o artigo demonstra ser Tikopia uma ‘sociedade a casas’, assim como a importância deste conceito de Claude Lévi-Strauss para uma antropologia do parentesco que não desconsidere outros aspectos
(políticos, econômicos, religiosos, míticos, cosmológicos, etc.) da vida social. Tenta ainda articular este conceito com aquele de hierarquia, de Louis Dumont. Dado isto, o artigo fornece subsídios para comparações entre Tikopia e outras sociedades mais freqüentemente interpretadas como ‘a casas’, tanto no contexto polinésio (por exemplo, os Maori) como fora dele (por exemplo, os Kwakiutl).

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br