Cantar os mortos: Benditos fúnebres nas sentinelas do Cariri (CE)

Ewelter Rocha

Resumo


O presente estudo investiga a importância do canto fúnebre quando
inserido na dimensão simbólica de um rito de exéquias sertanejo,
mais precisamente, a sentinela do Cariri cearense. Como ponto de
partida temos a compreensão do contexto cultural do Cariri e o
conhecimento das relações entre vida e morte presentes no simbolismo religioso empreendido pela cultura local. Assim, em nosso
percurso metodológico obedecemos à seguinte seqüência: compreensão da visão de mundo e dos principais elementos constitutivos
do credo religioso caririense; a análise da percepção nativa acerca da
morte e conseqüentemente da salvação; as funções da sentinela na
cultura; e as funções da música como componente do rito mortuá-
rio. A pesquisa revelou a existência de uma hierarquia entre os benditos, o que nos motivou formular uma argumentação preliminar
que justificasse os critérios que regulamentam os juízos de valor
acerca do repertório.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br