Noções de nacionalidade e raça em casos de doação de gametas: Alguns aspectos da experiência catalã

Rosely Gomes Costa

Resumo


O artigo faz parte de uma pesquisa comparativa entre Brasil e Catalunha
que investigou o tema da reprodução entrelaçando questões
relativas à ‘raça’, nacionalidade e tecnologias reprodutivas. Investigou-
se o caso de reprodução assistida com doação de gametas, porque
esta envolve a seleção e participação de uma terceira pessoa no
processo reprodutivo. Como é feita essa seleção e o que ela pode
dizer sobre noções referentes à raça e nacionalidade? Este artigo
trata especificamente do caso catalão. Foram entrevistadas pessoas
que estivessem procurando ou tivessem utilizado a técnica de doação
de gametas e médicos de clínicas públicas e privadas de reprodução
assistida na cidade de Barcelona na Catalunha. A pesquisa
mostrou como raça e nação são noções que se constroem mutuamente.
Isto é, tanto a raça pode definir a origem nacional, quanto a
nação pode definir a origem racial. Cada nação (ou grupo de nações)
aparece como tendo sua própria cultura e sua própria raça. O fenó-tipo, que inclui a cor da pele, também funciona como indicador visível
de origem estrangeira. Mas nos casos estudados de reprodução
assistida, a origem se torna mais importante que o fenótipo, visto
que este último pode mascarar a ‘verdadeira origem racial’.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br