Uma controvérsia chamada Os Mestres Loucos

Daniela Dumaresq

Resumo


Os Mestres Loucos aborda a vida nas zonas urbanas africanas, apre-sentando uma face pouco conhecida da África dos anos cin-quenta. O filme mostra um ritual de possessão, expondo corpos transfigurados pelo transe. A câmera segue o rito, colaborando para a renovação do realismo cinematográfico. Este filme inova-dor em múltiplos aspectos refere uma controvérsia não superada ainda hoje, mais de cinquenta anos após seu lançamento. Seria este filme uma obra de arte, ou um insulto aos povos africanos? Ao mostrar o rito com ousadia e realismo, feriu as tradições que ditavam maneiras de tratar o 'selvagem' como 'bom selvagem' e compartilhou os anseios estéticos de uma época que se propôs a criar novas formas de relacionar cinema e realidade. Analisando o filme e revisitando textos sobre ele, produzidos na academia ou pela crítica cinematográfica, este artigo discute os termos de uma controvérsia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br