A autorrepresentação fotográfica em favelas e o movimento de inclusão visual

Fabiene Gama

Resumo


Projetos fotográficos voltados para a „inclusão social‟ vêm cres-cendo em vários pontos do Brasil, nos últimos anos. São oficinas e cursos que têm como objetivo aguçar o olhar de jovens e crian-ças de baixa renda, através da técnica fotográfica, estimulando representações endógenas em áreas que, até então, eram retratadas massivamente por membros oriundos de classes mais abastadas. Os chamados projetos de „inclusão visual‟ buscam a inserção social dos moradores de favelas e a transformação da imagem negativa destes espaços. É sobre a atuação desses grupos, que atualmente compõem a Rede de Inclusão Visual, que trata este artigo. Aqui, analiso as práticas discursivas dos grupos envolvidos no chamado Movimento de Inclusão Visual, através dos quatro primeiros Encontros sobre Inclusão Visual que aconteceram no Rio de Janeiro, entre 2004 e 2007.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br