Diálogos intermitentes: Notas sobre antropologia e ética

Luís Fernando Cardoso Cardoso

Resumo


As discussões em torno da ética nas pesquisas antropológicas sur-gem a partir da década de 80, momento no qual se observam com mais rigor as consequências das relações entre o pesquisador e os sujeitos investigados, seja na pesquisa de campo ou na divulgação dos resultados do empreendimento intelectual. Mas, no Brasil, é após a Constituição Federal de 1988 que as implicações éticas do trabalho antropológico tornam-se mais contundentes, já que os conhecimentos teóricos e metodológicos dos profissionais da área passam a serem requeridos pelo poder judicial na construção de laudos periciais antropológicos, para auxiliarem decisões judiciais que envolvem direitos socioterritoriais de grupos quilombolas, indíge-nas etc. Este artigo vincula as discussões sobre Ética na Antropo-logia e na Filosofia e mostra as implicações das investigações dos antropólogos na construção dos laudos periciais e contralaudos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br