Curt Nimuendajú e os museus etnológicos na Alemanha

Peter Schröder

Resumo


O tema deste trabalho são alguns resultados de uma pesquisa de pós-doutorado, realizada na Alemanha em 2010/11 e financiada pelo CNPq, sobre as relações de Curt Nimuendajú com museus etnológicos na Alemanha nas décadas de 1920 e 1930, com rela-ção a coleções etnográficas, estudos etnológicos e contatos institu-cionais. Nimuendajú foi contratado duas vezes pelos museus etnológicos de Leipzig, Dresden e Hamburg, e também pelo Instituto de Etnologia da Universidade de Leipzig, para coletar objetos e in-formações etnográficas, sobretudo sobre povos indígenas falantes de línguas Gê nas regiões do Tocantins e no centro do Maranhão. Trata-se de um capítulo pouco conhecido da biografia de Ni-muendajú e da história da Antropologia no Brasil. Hoje em dia ainda existem cinco coleções etnográficas organizadas por Nimuendajú em museus alemães e uma documentação comple-mentar volumosa em língua alemã, a qual revela as condições e situações das pesquisas de campo empreendidas pelo grande etnó-logo brasileiro.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br