Duplamente atingidas: violência, mulheres e políticas do estado numa grande barragem no nordeste

Parry Scott

Resumo


A construção de barragens pelo Estado atinge cidadãos em muitas regiões do Brasil, modificando as condições de vida das mulheres. Lamentavelmente, a falta de informações sobre a violência contra mulheres e o tratamento delas pela segurança pública nestas regiões é grande. Perguntar-se quais as coordenadas para descrever e analisar o tratamento dado à violência contra mulheres no campo e na cidade em municípios atingidos no entorno do lago de Itaparica no Sertão nordestino implica em compreender processos sociais associados a projetos de desenvolvimento do estado, bem como processos sociais associados às relações de gênero da forma que se configuram no cotidiano para as mulheres. A partir de uma oficina sobre violência de gênero, aqui se relatam os resultados de um diálogo entre o Polo Sindical do Submédio São Francisco e os integrantes do grupo de estudos FAGES (os representantes dos trabalhadores rurais e um grupo de pesquisa universitário da Universidade Federal de Pernambuco), se identificam os anseios de conhecimento sobre violência e se delineia uma maneira de responder a eles.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br