‘A gente chama de qualquer jeito’. Notas sobre a onomástica dos animais de criação entre os Karitiana, Rondônia

Felipe Ferreira Vander Velden

Resumo


Este artigo investiga a lógica de nominação dos animais familiares (tanto nativos quanto introduzidos) entre os Karitiana, povo de língua Tupi-Arikém no norte de Rondônia. Argumento que os nomes dos animais de criação procedem, em sua grande maioria, do universo dos brancos, o que marca o fato de que esses seres sempre procedem de fora das aldeias habitadas pelos humanos – nesse sentido, assim como os nomes (humanos e caninos) em língua portuguesa, eles são a irrupção da história quente (no sentido lévi-straussiano) na estrutura Karitiana, na figura dos brancos. Não obstante, os nomes de algumas espécies animais permitem apontar para um nexo entre humanos e não humanos, sugerindo que estes são ‘humanizados’ também por seus nomes, um entre os vários mecanismos simbólicos que conectam homens e animais de companhia entre os Karitiana.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br