Espetacularização e Apropriação Moral: Disputas morais e vergonha desgraça em um bairro periférico da cidade de João Pessoa – PB

Mauro Guilherme Pinheiro Koury

Resumo


Este artigo aborda a disputa moral em um regime de pânico instaurado pela mídia sob o impacto da “Chacina do Rangel” no cotidiano dos moradores do Varjão/Rangel, bairro de João Pessoa, Paraíba. A crueldade e a banalidade da chacina colocaram o bairro do Varjão/Rangel em evidência na cidade, ocasionando uma série de atitudes de moralização e controle pelo poder público, pela mídia e pela igreja. Discute-se aqui uma das formas visíveis de disputa moral acontecida logo após a chacina: a busca de criação de um santuário em memória das vítimas da chacina no local da tragédia pelos moradores e as negociações, tensões, desentendimentos e impasses em torno da possibilidade de sua construção, junto ao processo desencadeado pelo poder público de pacificação do bairro, assumindo o estigma do lugar como violento e perigoso.

Palavras-chaves: chacina do Rangel, pânico e disputa moral, vergonha desgraça, bairro do Varjão/Rangel, cidade de João Pessoa – PB em torno da possibilidade de sua construção, junto ao processo desencadeado pelo poder público de pacificação do bairro, assumindo o estigma do lugar como violento e perigoso.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br