Festas, brincantes e poder público: os blocos de pré-Carnaval e a política de editais em Fortaleza

Danielle Maia Cruz & Lea Carvalho Rodrigues

Resumo


O artigo propõe uma reflexão sobre o recente processo de mudançasnas festas carnavalescas de Fortaleza. Isto se relaciona a umconjunto de medidas implementadas pela gestão municipal entre2006 e 2012, cujo objetivo, entre outros, era tornar a cidade atrativaao turista durante o ciclo carnavalesco, tanto por suas paisagensnaturais, como pelas manifestações culturais. A partir de 2006, aprefeitura de Fortaleza passou a oferecer recursos para agremiaçõescarnavalescas através de uma política de editais. Com isso,houve expressivo crescimento das festas carnavalescas na cidade,sobretudo do pré-Carnaval. Entretanto, surgiram também formasde controle da festa, principalmente do repertório musical. Esteartigo pretende contribuir para o debate acerca das relações entrefestas carnavalescas, brincantes e poder público. Parte-se do pressupostode que uma ampla compreensão sobre o assunto requeruma análise que não se concentre somente na festa, mas tambémna ação do poder público por meio das políticas formuladas paraestimular e/ou regrar essas manifestações populares.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br