A Juventude como Questão: alteridades e autoridades em escolas da periferia de São Paulo

Alexandre Barbosa Pereira

Resumo


O artigo discute a educação da perspectiva das autoridades e alteridades implicadas nas relações entre adultos e jovens. Entende-se, assim, o processo educativo a partir de uma experiência que congrega, ao mesmo tempo, as noções de herança e de experimenta-
ção. A partir de pesquisa etnográfica realizada em escolas públicas da periferia de São Paulo, discorre-se sobre a dimensão ritual dos processos educativos e sobre como a escola – uma das instituições responsáveis pela configuração das noções de infância e juventude como categorias etárias específicas – começa a ter seus rituais disciplinares, mas também de memória e transmissão de saberes, questionados ou reinventados pelas relações de sociabilidade desenvolvidas pelos estudantes e suas práticas de zoeira e gozação, gerando uma série de conflitos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br