“Uma casa dividida?”: ética e moralidades nos conflitos sociais Pitaguary (CE)

Cayo Gonçalves

Resumo


Este artigo tem a proposta de analisar os engajamentos éticos e morais entre os índios Pitaguary (CE) em uma conjuntura política interna faccionalizada. A partir de uma postura reflexiva, procuro problematizar também a minha inserção e meu posicionamento ético-moral como antropólogo em um campo conflituoso. Assim, seguindo a orientação teórica da “ética cotidiana”, redireciono o foco das moralidades relacionando-a mais à agência. Tal postura implica em perceber a ética ou a moral como meios de autogoverno dos indivíduos em função de seus projetos de vida, de contextos sócio-históricos onde essas pessoas estão inseridas, seus objetivos e relações. Dessa forma, podemos apreender a situação Pitaguary onde discursos emocionais mobilizaram “redes sociais” (BARNES, 1987) distintas. Por fim, levanto a hipótese que os Pitaguary estão lidando com o faccionalismo interno através da elaboração, ao longo dos anos, de comunidades morais sustentadas por uma “ética do reconhecimento” (JIMENO, 2010). 



Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br