Os moradores do bairro Varjão/Rangel como empreendedores morais de um trauma cultural: reflexões etnográficas sobre ressentimento, ironia e recomposição moral da normalidade normativa

Raoni Borges Barbosa

Resumo


Este artigo analisa os impactos morais e emocionais no cotidiano dos moradores de um bairro popular da cidade de João Pessoa - PB, o Varjão/Rangel, de um crime banal e cruel, entre iguais, ali ocorrido no ano de 2009. A análise parte de relatos etnográficos dos moradores do Varjão/Rangel em relação às várias tentativas e investidas moralizantes sobre seu lugar de pertença, para, assim, buscar compreender a postura ressentida e irônica que se desenvolveu no processo de recomposição moral da normalidade normativa do bairro desde o surto de violência que chocou e envergonhou os moradores do Varjão/Rangel. Trata-se de um esforço em entender a relação tensa de construção de moralidades e de imposição de condutas em relação aos usos morais de uma situação de vergonha-desgraça desde os empreendimentos morais, na forma de um trauma cultural, dos moradores do bairro do Varjão/Rangel. 

Palavras-chave: falência e recomposição moral, ressentimento e ironia, empreendimento e apropriação moral, bairro do Varjão/Rangel


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br