‘Uma Área de Pastagem Ela não Tem a Qualidade de Erva Medicinal’: entre saber e poder, território e territorialidade Tembé

Vanderlúcia da Silva Ponte, Benedito Emílio da Silva Ribeiro, Antonio Sarmento dos Santos, Lourdes de Vasconcelos Bentes

Resumo


No artigo, analisamos as dinâmicas territoriais entre os Tenetehar-Tembé, suas relações com os temas da saúde e da transmissão dos saberes sobre o uso de ‘ervas medicinais’. Por meio de etnografia e da história oral, constatamos que as práticas de cura do povo Tembé delimitam elementos de resistência e reexistência, que acionam a identidade e processo de territorialidade, sobretudo quando em tensão com os modelos ocidentais de biomedicina implantados pelo Subsistema de Saúde Indígena nas aldeias. Assim, verificamos que o tema da saúde se constitui em um importante recurso político deste grupo, dado seu teor estratégico e justificador para fortalecer a defesa de seu território e de sua ‘cultura’.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br