AGÔ

Sinopse:

Agô no idioma iorubá significa “com licença”, o ensaio mostra a cultura Africana no Recife, reforçando a luta contra o preconceito e da intolerância religiosa. Segundo Pierre Verger “o orixá é uma força pura, asé imaterial que só se torna perceptível aos seres humanos incorporando-se em um deles”. E é pela incorporação, a transformação da pessoa no orixá, onde se percebe a relação entre corpo e espírito na religião africana. Essa transformação é acompanhada por uma construção visual e simbólica onde roupas, insígnias, fios de contas e os próprios gestos vão caracterizar o orixá a que pertence o filho ou filha de santo. As fotografias do ensaio AGÔ buscam mostrar o Xangô e as suas mais variadas formas sobre a relação de gênero. O feminino e o masculino aparecem de forma sem restrição a um sexo. No cotidiano da vida do terreiro um orixá masculino pode se manifestar em uma filha de santo ou vice –versa. Neste ensaio as imagens de Jeferson de Oxum e Tatiana de Oxossi, mostram a dualidade entre o feminino e o masculino, manifestada pelos filhos e filhas de santo como uma memória da identidade espiritual adquirida na vivência do terreiro de xangô.

Synopsis:

Ago in Yoruba language means "excuse me", this photo essay shows the African culture in Recife, strengthening the fight against prejudice and religious intolerance. According to Pierre Verger "the Orisha is a pure force, immaterial Asé that only becomes noticeable to humans incorporating into one." And it is the incorporation of the transformation of the person in the Orisha, where one perceives the relationship between body and spirit in African religion. This transformation is accompanied by a visual and symbolic construction where clothing, insignia, strings of beads and own gestures will characterize the Orisha it belongs to the "son" or "daughter" 's saint. The photographs of the AGO photo essay seek to show the Shango and its various forms of gender relationship. The female and male appear so without restriction to one sex. In the yard of the everyday life a male Orisha can manifest itself in a daughter's saint or vice versa. In this photo essay the images of Jeferson of Oshun and Tatiana of Oxossi show the duality between the feminine and the masculine, manifested by the sons and daughters of saint as a memory of spiritual identity acquired experience of Xango yard.

Palavras-chave:

Xangô do Recife, masculino e feminino, performaces

Key-words:

Xango of Recife , male and female , performaces

Ficha técnica:

Autores: Roberta Guimarães & Raul Lody

Fotografias: Roberta Guimarães

Curadoria:Raul Lody

Credits:

Authors: Roberta Guimarães & Raul Lody

Photographs: Roberta Guimarães

Trusteeship: Raul Lody

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista AntHopológicas Visual
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br