Edição

Sinopse:

O presente ensaio visual etnográfico é fruto das discussões realizadas ao longo da disciplina de Antropologia Audiovisual, ministrada no Curso de Ciências Sociais da Universidade Federal do Tocantins (UFT), pela professora Mariane da Silva Pisani.

Localizada na cidade de Tocantinópolis, Estado do Tocantins, Praça Deputado Darcy Gomes Marinho surge como principal cenário etnográfico. Nosso principal objetivo com essas fotografias é evidenciar a recente reforma pelas qual a Praça Deputado Darcy G. Marinho vem passando. Além disto, buscaremos mostrar como a influência desta dessa reforma sob os múltiplos atores que ali transitam, circulam e estabelecem variadas formas de relações sociais, em especial os camelôs e seus clientes.

A reforma da Praça Darcy G. Marinho faz parte de uma série de construções e melhorias planejadas pela Prefeitura local para o orçamento do ano de 2019. Foi a partir do dia 16 de Novembro, portanto, que a mesma teve suas árvores centenárias cortadas, seu canteiro central totalmente demolido e seu acesso interditado para veículos e pedestres. Os camelôs que ali trabalhavam diariamente foram realocados e “espremidos” às margens da construção, com a promessa de que, quando findada as obras serão realocados no espaço e terão, supostamente, melhores condições de trabalho.

A nossa pesquisa se deu pelo método etnográfico: olhar, ouvir, escrever (CARDOSO DE OLIVEIRA, 2006) e, evidente, fotografar. Desta forma, realizamos algumas idas a campo com o intuito de obter informações concretas sobre o que está acontecendo com aqueles camelôs e, assim, conseguir uma perspectiva futura sobre as atividades dos mesmos. Tais informações apresentadas neste ensaio foram conquistadas por meio de entrevistas e diálogos informais com os comerciantes.

Cabe dizer aqui ainda que esses camelôs comercializam uma diversidade de produtos como, por exemplo: eletrônicos, brinquedos, roupas, utensílios doméstico, comida caseira, ervas medicinais, temperos, frutas e verduras - geralmente cultivadas nos pequenos roçados dos moradores da cidade -, mel, grãos como milho, arroz, feijão e fava. Os dois últimos geralmente cultivados e vendidos pelos indígenas Apinajé que moram nas vizinhanças da cidade de Tocantinópolis. Percebe-se, em um primeiro olhar que a diversidade das origens dos produtos comercializados já denota as inúmeras relações sociais que estão contidas na Praça Darcy Marinho.

Ainda nesse sentindo, foi através do dialogo com os camelôs que pudemos perceber que a Praça Darcy G. Marinho é considerada mais do que um “mero” patrimônio material da cidade de Tocantinópolis. Ou seja, a praça faz parte da cultura local uma vez que é vivida e experienciada enquanto espaço privilegiado para encontros, trocas e estabelecimento de diversas formas de relações sociais – sejam elas comerciais ou não. De qualquer forma, no que tange a questão patrimonial cabe dizer que a reforma culminou em uma drástica mudança não só no cotidiano dos vendedores e seus clientes, mas da cidade por completo.

Nesse sentido, por fim, nossas fotografias têm o intuito de representar não só a realidade vivida (EDWARDS, 1996) pelos tocantinopolinos, mas apresentar uma crítica social acerca das drásticas mudanças feitas pela Prefeitura Municipal de Tocantinópolis que afetam diretamente os citadinos, tanto no âmbito econômico quanto na esfera das relações pessoais.

sinopsis:

This visual ethnographic essay is the result of discussions carried out along the course of Audiovisual Anthropology, offered at Social Sciences College of Federal University of Tocantins (UFT), by Professor Mariane da Silva Pisani.

Located in the city of Tocantinópolis, State of Tocantins, Deputado Darcy Gomes Marinho Square emerges as the main ethnographic scenario. Our main aim with these photographs is to highlight the recent renovation that Deputado Darcy G. Marinho Square has been going through. In addition, we will show how this reform influences the multiple actors that transit, circulate and establish forms of social relations, especially street vendors and their clients.

The renovation of Darcy G. Marinho Square is part of a series of constructions and improvements planned by the local city government for the budget of the year 2019. Therefore, in November 16th the square old trees had been cut down , its central site was completely demolished and its access restricted to vehicles and pedestrians. The street vendors - who worked there daily - were relocated and "squeezed" on the edges of the building, with the promise that when the works are finished they will be relocated in space and are supposed to have better working conditions.

Our research took place by the ethnographic method: look, listen, write (CARDOSO DE OLIVEIRA, 2006) and, of course, photograph. Thus, we make some field trips in order to obtain concrete information about what is happening with those street vendors and, thus, to get a future perspective about their activities. Such information presented in this photographic essay was gained through interviews and informal dialogues.

In those street vendors sell a variety of products, such as electronics, toys, clothes, household items, home cooking, herbs, spices, fruits and vegetables - usually grown in the small fields of the city's residents - honey, grains such as corn, rice, beans and fava beans. The last two are usually grown and sold by the Apinajé indians who live in the vicinity of the city of Tocantinópolis. It can be seen that the diversity of the origins of the products sold already denotes the numerous social relationships that are contained in Darcy Marinho Square.

In the same sense, through the dialogue with the street vendors we had realized, we concluded that Darcy G. Marinho Square is considered more than a “mere” material heritage of the city of Tocantinópolis. In other words, the square is part of the local culture, since it is lived and experienced as a privileged space for meetings, exchanges and establishment of various forms of social relations - whether commercial or not. In any case, as far as the heritage question is concerned, it should be said that the reform resulted in a drastic change not only in the daily life of the sellers and their customers, but in the city as a whole.

Our photographs intended to represent not only the reality lived by the Tocantinopolines (EDWARDS, 1996), but to present a social critique about the drastic changes made by the Tocantinópolis City Hall that directly affect the city.

Palavras-chave:

Praça; Tocantinópolis; Fotografia; Patrimônio

Key Words:

Square; Tocantinópolis; Photography; Patrimony

Ficha técnica:

Autores: Mariane da Silva Pisani,Eva Dagna, João Sousa, Maisa Marinho e Paulo Henrique de Oliveira

Fotografias: Eva Dagna, João Sousa, Maisa Marinho e Paulo Henrique de Oliveira

Direção, Edição de Imagem e Texto: Mariane da Silva Pisani

Datasheet:

authors: Mariane da Silva Pisani,Eva Dagna, João Sousa, Maisa Marinho e Paulo Henrique de Oliveira

photographs: Eva Dagna, João Sousa, Maisa Marinho e Paulo Henrique de Oliveira

Direction, Image and Text Editing: Mariane da Silva Pisani

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista AntHopológicas Visual
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br