A BOTIJA DE RIO FORMOSO E OUTRAS HISTÓRIAS

Maria do Socorro Cipriano

Resumo


Vistas aqui como um artefato cultural e histórico, as botijas foram constantemente reinventadas por várias tradições, entre elas, os tesouros deixados pelos holandeses no período colonial e as fortunas ocultadas pelos senhores de engenho. Este artigo visa problematizar as narrativas sobre essas riquezas encantadas, que subsistem à contemporaneidade, possibilitando pensar a dimensão fantástica que constitui a vida de seus crentes, à medida que expressam seus desejos e suas visões de mundo, que revelam tensões sociais, reatualizadas a partir de novos campos de batalhas.

Palavras-chave: Botija encantada; tesouro; narrativa.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

             


                          

 

 

  Endereço: Avenida da Arquitetura, s/n, Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) - 10º andar, CEP: 50740-550, Cidade Universitária, Recife-PE, Brasil. Email: editorclio@gmail.com. Fone: +55 (81)2126-8291