Trânsito e transitados na província de Santo Antônio do Brasil (Séc. XVIII)

Bruno Kawai Souto Maior de Melo

Resumo


No transcurso do século XVIII a conduta dos frades da província de Santo Antônio do Brasil foi frequentemente criticada pelos poderes eclesiásticos e civis. A regularidade das queixas, seguidas de outras questões como o expressivo número de irmãos, teriam impulsionado a implementação de uma reforma com o propósito de aperfeiçoar o comportamento dos padres. Dentre os desvios que receberam especial atenção, destacava-se o uso indiscriminado das cartas de trânsito, o que teria provocado o avanço de algumas transgressões, a exemplo da apostasia. Isto posto, o presente texto pretende contribuir com uma maior compreensão a respeito do trânsito e dos padres transitados na província de Santo Antônio do Brasil. À vista disso, refletiremos sobre os espaços de poder ocupados por algumas de nossas personagens, suas redes de atuação, as estratégias utilizadas ao longo dos processos de solicitação das licenças de trânsito, as relações conflituosas com o episcopado e com os superiores da ordem franciscana, além dos embates produzidos na corte portuguesa, o que teria envolvido inclusive o papado.


Palavras-chave


Franciscanos, Igreja; Regulares, Transitados

Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM, Maria Adelina. Os Franciscanos no Maranhão e Grão-Pará: missão e cultura na primeira metade de setecentos. Lisboa: Centro de Estudos de História Religiosa – Universidade Católica Portuguesa, 2005.

Atas capitulares da província franciscana de Santo Antônio do Brasil. Revista do Instituto Histórico Geográfica Brasileiro, Vol. 286, jan-mar, Rio de Janeiro: departamento de impressa nacional, 1970.

CONCEYÇÃO, Fr. Apollinário. Claustro Franciscano Erecto no Domínio da Coroa Portuguesa, e Estabelecido sobre Dezesseis Venerabilíssimas Colunas. Expõem-se Sua Origem, e Estado Presente. Lisboa Occidental: Oficina de Antônio Isidoro da Fonseca, 1740.

Estatuto da Província de Santo Antônio do Brasil. Lisboa: Oficina de Manoel e Joseph Lopes Ferreyra, 1709.

Estatutos da Província de Santo Antônio do Brasil confirmados, auctoritate apostolica, em virtude do motu proprio do Senhor Papa Innocencio X concedido ao Reverendissimo Padre Ministro Geral, Frey Joseph Ximenes Samaniego e mais Breves aceytos nesta Provincia para guarda, estabelidade, e firmeza, destes estatutos, Tirados de Varios Estatutos da Ordem, acrescentando nelles o mais util, e necessario a esta nossa Provincia; feytos e ordenados, neste Capitulo, que se celebrou nesta Casa de Nossa Senhora das Neves da Cidade de Marim no anno de 1681. Lisboa: por António Craesbeeck de Mello, ([1681] 1683).

HESPANHA, António Manuel. As Vésperas do Leviathan: instituições e poder político. Portugal – séc. XVII. Lisboa: Almedina, 1994.

ILHA, fr. Manuel da. Narrativa da custódia de Santo Antônio do Brasil, 1584-1621. Tradução de fr. Ildefonso Silveira. Petrópolis: Vozes, 1975.

Informações Gerais da Capitania de Pernambuco. Rio de Janeiro: Oficinas de Artes Graphicas da Bibliotheca Nacional, ([1749] 1908).

JABOATÃO, Fr. Antônio de Santa Maria. Nova orbe seráfico brasílico, ou crônica dos frades menores da província do Brasil. Rio de Janeiro: Tipografia de Maximiano Gomes Ribeiro, 1979 [1761].

MELLO, José Antônio Gonsalves de. Estudos Pernambucanos. Recife: FUNDARPE, 1986.

MELO, Bruno Kawai Souto Maior de Melo. “nem clérigo, nem frade, nem sogeição a ninguém”: trânsito e transitados em Pernambuco na primeira metade dos setecentos, in. OLIVEIRA, Anderson José Machado de/MARTINS, William de Souza (orgs.), Dimensões do Catolicismo no Império Português. Rio de Janeiro: Garamond, 2014. p. 109-138.

MELO, Bruno Kawai Souto Maior de. Entre Franciscanos e Beneditinos: o caso de Domingos do Loreto Couto (1696-1762), in. Clio: Revista de Pesquisa Histórica 34.1, 207-226, 2016.

MIRANDA, Maria do Carmo Tavares. Os Franciscanos e a Formação do Brasil. Recife: UFPE, 1969.

MUELLER, Fr. Bonifácio. Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil 1657 – 1957. Vol. 1. Recife: Provincialado Franciscano, 1957.

PAIVA, José Pedro. Os Mentores in. AZEVEDO, Carlos Moreira (dir.). História Religiosa de Portugal. Lisboa: Círculo dos Leitores, 2000. p. 201-237.

RAMOS, Luís de Oliveira. D. Maria I. Lisboa: Círculo de Leitores, 2007.

SILVA, Kalina Vanderlei Paiva da. Nas Solidões Vastas e Assustadoras: os pobres do açúcar e a conquista do sertão de Pernambuco nos séculos XVII e XVIII. Tese de doutorado em história apresentada à Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 1997. p. 361.

WILLEKE, Fr. Venâncio. Franciscanos na história do Brasil. Petrópolis: Vozes, 1977.




DOI: https://doi.org/10.22264/clio.issn2525-5649.2021.39.1.26

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

             


                          

 

 

  Endereço: Avenida da Arquitetura, s/n, Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) - 10º andar, CEP: 50740-550, Cidade Universitária, Recife-PE, Brasil. Email: editorclio@gmail.com. Fone: +55 (81)2126-8291