Mudanças no processo de viver do paciente estomizado após a cirurgia

Marina Soares Mota, Giovana Calcgno Gomes

Resumo


Objetivo: conhecer as mudanças ocorridas no processo de viver do paciente estomizado após a cirurgia de estomização. Metodologia: Realizou-se uma pesquisa de cunho descritivo e abordagem qualitativa. Participaram nove portadores de estomias cadastrados em um Serviço de Estomaterapia de um hospital universitário do sul do país. Os dados foram coletados por entrevistas semiestruturadas no primeiro semestre de 2010 e submetidos à Análise Temática. Resultados: Verificou-se que há uma dualidade no viver estomizado. Alguns portadores interpretam a estomização como positiva. Outros referiram que para adaptar-se precisaram de tempo, acesso aos materiais para seu cuidado e apoio. O uso da bolsa coletora submete seus portadores a situações de desconforto, necessidade de estabelecerem novas rotinas de cuidado e desenvolverem habilidades para o autocuidado. Conclusão: A assistência prestada a esses pacientes deve auxiliá-los a (re)construirem-se como pessoas, elaborando sua nova imagem, recuperando sua auto-estima como alguém capaz e produtivo.


Palavras-chave


Estomia; Impacto psicossocial; Adaptação psicológica; Enfermagem.

Texto completo:

PDF (English) PDF


DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v7i12a12378p7074-7081-2013



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

 doajPeriódicoscapes

bvs elsevier nlm diadorim periodicaabec

 

cinahl citefactor cuidenplusb socolar ulrichs sumarios