Profile of children and adolescents in the burn unit

Divanise Suruagy Correia, Raissa Ruperto Souza das Chagas, Jailton Graça da Costa, Joceilton Rodrigues de Oliveira, Natan Paulo Alves de França, Maria das Gracas Monte Mello Taveira

Abstract


ABSTRACT

Objective: to describe the accident and the profile of children and adolescents victims of burns hospitalized at a Burnout Therapy Center of a General Hospital. Method: this is a quantitative, descriptive, observational, cross-sectional study carried out with records of records of inmates in the age group from one day to 18 years, from 2014 to 2016, and interviews with those responsible for inmates, and the results were presented in the form of tables. Results: most of the accidents occurred in male children (63.33%), in the age group less than five years old (62.22%). The main causal factor was scald (65.00%), with second degree lesion (58.88%) and multiple topography (63.33%). Conclusion: it is concluded that the majority of burn injuries happened in the home environment with the presence of the mother or responsible in the environment, suggests that prevention should be worked out, with education for risks and modification of the environment in which the child lives. Descriptors: Child; Adolescent; Burn; Accident; Hospitalization; Injuries and Lesions.

RESUMO

Objetivo: descrever o acidente e o perfil de crianças e adolescentes vítimas de queimaduras internados em um Centro de Terapia de Queimados de um Hospital Geral. Método: trata-se de um estudo quanti-qualitativo, descritivo, observacional, transversal realizado com dados dos registros de prontuário de internos na faixa etária de um dia a 18 anos, de 2014 a 2016, e entrevista com os responsáveis pelos internos, e apresentaram-se os resultados em forma de tabelas. Resultados: ressalta-se que a maioria dos acidentes ocorreu em crianças do sexo masculino (63,33%), na faixa etária menor que cinco anos de idade (62,22%). O principal fator causal foi a escaldadura (65,00 %), com lesão de segundo grau (58,88%) e com topografia múltipla (63,33%). Conclusão: conclui-se que a maioria dos acidentes por queimaduras aconteceu no ambiente doméstico com a presença da mãe ou responsável no ambiente, sugere que a prevenção deve ser trabalhada, com educação para riscos e modificação do ambiente em que a criança vive. Descritores: Criança; Adolescente; Queimadura; Acidente; Hospitalização; Ferimentos e Lesões.

RESUMEN

Objetivo: describir el accidente y el perfil de niños y adolescentes víctimas de quemaduras internados en un Centro de Terapia de Quemados de un Hospital General. Método: se trata de un estudio cuali-cuantitativo, descriptivo, observacional, transversal realizado con datos de los registros de prontuario de internos en el grupo de edad de un día a 18 años, de 2014 a 2016, y entrevista con los responsables de los internos, y se presentaron los resultados en forma de tablas. Resultados: se resalta que la mayoría de los accidentes ocurrió en niños del sexo masculino (63,33%), en el grupo de edad menor a cinco años de edad (62,22%). El principal factor causal fue la escaldadura (65,00%), con lesión de segundo grado (58,88%) y con topografía múltiple (63,33%). Conclusión: se concluye que la mayoría de los accidentes por quemaduras ocurrió en el ambiente doméstico con la presencia de la madre o responsable en el ambiente, sugiere que la prevención debe ser trabajada, con educación para riesgos y modificación del ambiente en que el niño vive. Descriptores: Niño; Adolescente; Quemar; Accidente; Hospitalización; Heridas y Lesiones.


Keywords


criança; adolescente; queimadura; acidente; hospitalização; ferimentos e lesões

References


Vale ECS. Primeiro atendimento em queimaduras: a abordagem do dermatologista. An Bras Dermatol. 2005;80(1):9-19.

BRASIL – Ministério da Saúde – DATASUS. Informações de Saúde (TABNET) – Epidemiológicas e Morbidade. Morbidade Hospitalar do SUS - Causas Externas, por local de internação – de 1998 a 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde - DATASUS. Informações de Saúde (TABNET) – Epidemiológicas e Morbidade. Morbidade Hospitalar do SUS - Causas Externas, por local de internação – a partir de 2008.

Oliveira FPS, Ferreira EAP, Carmona SS. Crianças e adolescentes vítimas de queimaduras: caracterização de situações de risco ao desenvolvimento. Rev Bras Crescimento Desenvolvimento Hum. 2009; 19(1): 19-34.

Strobel AM, Fey R. Emergency Care of Pediatric Burns. Emerg Med Clin North Am. 2018; 36(2): 441-58.

King ICC. Body Image in Paediatric Burns: A Review. Burns & Trauma. 2018; 6(12): 1-6.

Bardin L. Análise de conteúdo. 4. ed. Lisboa, Portugal: Edições 70, 2010.

Biscegli TS, Benati LD, Faria RS, Boeira TR, Cid FB, Gonsaga RA. Perfil de crianças e adolescentes internados em uma Unidade de Tratamento de Queimados no interior do Estado de São Paulo. Rev Paul Padiatr. 2014; 32 (3): 177-82.

Takino MA, Valenciano PJ, Itakussu EY, Kakitsuka EE, Hoshimo AA, Trelha CS, et al. Perfil epidemiológico de crianças e adolescentes admitidos em centro de tratamento de queimados. Revista Bras. Queimaduras. 2016; 15(2): 74-9.

Franciscosini MHG, Valenciano PJ, Itakussu EY, Fujisawa DS, Trelha CS. Perfil epidemiológico das crianças com queimaduras hospitalizadas em um Centro de Tratamento de Queimados. Rev Bras Queimaduras. 2016; 15(3): 137-41.

Fernandes FMFA, Torquato IMB, Dantas MAS, Pontes Júnior FAC, Ferreira JA, Collet N. Queimaduras em crianças e adolescentes: caracterização clínica e epidemiológica. Rev Gaúcha Enferm. 2012; 33(4):133-141.

Del Ciampo LA, Ferraz IS, Tazima MFGS, Bachette LZ, Ishikawa K, Paixão R. Características clínicas e epidemiológicas de crianças acidentadas atendidas em um serviço de pronto-atendimento. Pediatria (São Paulo). 2011; 33(1): 29-34.

Neta APR, Maciel SM, Lopes MLH, Sardinha AHL, Cunha CLF. Perfil dos acidentes por queimaduras em crianças menores de dez anos. Sanare (Sobral). 2014; 13(1): 41-47.

Shah M, Orton E, Tata LJ, Gomes C, Kendrick D. Risk factors for scald injury in children under 5 years of age: a case-control study using routinely collected data. Burns. 2013; 39(7): 1474-8.

Makhubalo O, Schulman D, Rode H, Cox, S. Acceptability and functionality of the “Kettle Strap”: An attempt to decrease kettle related burns in children. Burns. 2018; 44(5): 1361-5.

Holmes WJ, Keane B, Rode H. The severity of kettle burns and the dangers of the dangling cord. Burns. 2012; 38(3): 453–8.

Santana VBRL. Perfil epidemiológico de crianças vítimas de queimaduras no Município de Niterói - RJ. Rev Bras Queimaduras. 2010; 9(4):136-9.

Giordani AT. Sonobe HS. Sonobe HM, Andrade MA, Valério MA, Guarini G, Rodrigues AT. Perfil sociodemográfico e clínico de pacientes com queimaduras de uma unidade especializada terciária. Revista de Enfermagem UFPE On Line. 2015; 9(2):484-92.

Nigro MV, Freitas ET, Lopes Junior SC, Dalcumune F, Bueno Netto RF, Sanches ME, et al. Perfil epidemiológico das crianças internadas por queimadura no Hospital Universitário Evangélico de Curitiba (HUEC) no período de julho de 2007 a fevereiro de 2008. Arq Catar Med. 2009; 38: 172–174.

Oliveira FL, Serra MCVF. Infecções em queimaduras: revisão. Rev Bras Queimaduras. 2011; 10(3): 96-9.

Francisco T, Nóbrega S, Valente R, Santos M, Pereira G, Estrada J, et al. Grande queimado numa Unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos - experiência de 20 anos. Nascer e Crescer. 2013; 22(3):151-7.

Marques MD, Amaral V, Marcadenti A. Perfil epidemiológico dos pacientes grandes queimados admitidos em um hospital de trauma. Rev Bras Queimaduras. 2014; 13(4):232-5.

Associação Brasileira de Empresas de Pesquisas (ABEP). Critérios de Classificação Econômica do Brasil. 2014 [acesso em: 30 nov 2018]. Disponível em: http://www.abep.org/criterio-brasil.

Vendrusculo MT, Balieiro CRB, Echevarria-Guanilo ME, Junior JAF, Rossi LA. Queimaduras em ambiente doméstico: características e circunstâncias do acidente. Rev. Latino-Am. Enfermagem. [Internet]. mai-jun 2010 [acesso em: 30 nov 2018 ];18(3): 08 telas]. http://www.scielo.br/pdf/rlae/v18n3/pt_21.pdf.

Odeli JT, Nogueira DS, Ramos TCO, Lima RM, Feijó R, Araujo EJ, et al. Análise do diagnostico inicial e na alta hospitalar de crianças queimadas internadas no Hospital Infantil Joana de Gusmão. Rev Bras Queimaduras 2012; 11(2):67-73.

Daga, H. Morais, IH. Prestes MA. Perfil dos acidentes por queimaduras em crianças atendidas no Hospital Universitário Evangélico de Curitiba. Rev Bras Queimaduras. 2015;14(4):268-72.

Barcelos RS, Santos IS, Matijasevich A, Barros AJD, Barros FC, França GVA, et al. Acidentes por quedas, cortes e queimaduras em crianças de 0-4 anos: coorte de nascimentos de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil, 2004. Cad. Saúde Pública. 2017; 33(2): 1-12.

Laursen B, Nielsen JW. Influence of sociodemographic factors on the reisk of unintentional childhood home injuries. Eur J Public Health 2008;18(4):366-70.

Fonseca SS, Victora CG, Halpern R, Barros AJ, Lima RC, Monteiro LA, et al. Fatores de risco para injúrias acidentais em pré-escolares. J Pediatr.2002;78:97-104.

Ahmad I, Akhtar S, Rashidi E, Khurram MF, Basari R. Eletrical Burns in Children: An Experience. Indian Journal of Burns. 2012; 20 (1): 30-35.

Dinesh A, Polanco T, Khan K, Ramcharam A, Engdahl R. Our Inner-City Children Inflicted With Burns: A Restrospective Analysis Of Pediatric Burn Admissions At Harlem Hospital, NY. Journal of Burn Care & Research. 2018; 29(3): 1-6.




DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v13i5a239133p1361-1369-2019



Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

doajPeriódicoscapes

bvs elsevier nlm diadorim periodicaabec

 

cinahl citefactor cuidenplusb socolar ulrichs sumarios