Importância da presença dos pais durante o internamento neonatal

Rosália Teixeira Luz, Talita Brito Silva Trindade, Diana de Souza Lima, Layres Canuta Cardoso Climaco, Ivana Santos Ferraz, Samia da Costa Ribeiro Teixeira, Renata Rodrigues da Silva

Resumo


RESUMO

Objetivo: averiguar o conhecimento de pais e mães sobre a importância das suas presenças durante o internamento de filhos na UTI neonatal. Método: trata-se de estudo qualitativo, descritivo, envolvendo 20 pais a partir de entrevistas semiestruturadas e analisadas por meio da técnica de Análise Conteúdo na modalidade Análise Temática. Resultados: evidenciou-se que os pais compreendem que suas presenças colaboram para a recuperação da saúde do filho, diminuindo o tempo de internação. Conclusão: mostrou-se a educação em saúde realizada pelos profissionais uma excelente estratégia que serviu para instruir e sensibilizar os genitores quanto à importância das suas presenças durante o internamento, tornando-lhes corresponsáveis pelos cuidados voltados ao filho. Descritores: Recém-Nascido; Hospitalização; Unidades de Terapia Intensiva Neonatal; Pais; Mães; Educação em Saúde.

ABSTRACT

Objective: to verify the knowledge of parents about the importance of their presence during the hospitalization of children in the neonatal intensive care unit. Method: this is a qualitative, descriptive study, involving 20 parents from semi-structured interviews and analyzed through the technique of Content Analysis in the Thematic Analysis modality. Results: it was evidenced that the parents understand that their presences collaborate to recover the health of the child, reducing the time of hospitalization. Conclusion: it was shown the health education carried out by the professionals an excellent strategy that served to educate and sensitize the parents about the importance of their presence during the hospitalization, making them co-responsible for the care for the child. Descriptors: Newborn; Hospitalization; Neonatal Intensive Care Units; Parents; Mothers; Health education.

RESUMEN

Objetivo: averiguar el conocimiento de padres y madres sobre la importancia de sus presencias durante el internamiento de hijos en la UTI neonatal. Método: se trata de estudio cualitativo, descriptivo, involucrando a 20 padres a partir de entrevistas semiestructuradas y analizadas por medio de la técnica de Análisis Contenido en la modalidad Análisis Temático. Resultados: se evidenció que los padres comprenden que sus presencias colaboran para la recuperación de la salud del hijo, disminuyendo el tiempo de internación. Conclusión: se mostró la educación en salud realizada por los profesionales una excelente estrategia que sirvió para instruir y sensibilizar a los genitores en cuanto a la importancia de sus presencias durante el internamiento, haciéndoles corresponsables por los cuidados dirigidos al hijo. Descritores: Recién Nacido; hospitalización; Unidades de Cuidado Intensivo Neonatal; Padres; Madres; Educación en Salud.


Palavras-chave


Recém-nascido; Hospitalização; Unidades de Terapia Intensiva Neonatal; Pai; Mães; Educação em Saúde.

Texto completo:

PDF (English) PDF

Referências


Silva CS, Carneiro M. Adaptação à parentalidade: o nascimento do primeiro filho. Rev Enferm Ref [Internet]. 2014 dez [citado 2018 abr 2]; 4(3). Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/ref/vserIVn3/serIVn3a03.pdf doi: 10.12707/RIII13143

Rolim KMC, Santiago NR, Vieira TL, Sancho MC, Frota MA, Boulard H, et al. Imaginário de mães acerca da hospitalização do filho na unidade de terapia intensiva neonatal. Enferm Foco [Internet]. 2016 [citado 2018 fev 15]; 7(1): 42-46. Disponível em: http://revista.portalcofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/viewFile/664/283

Naidon AM, Neves ET, Silveira A, Ribeiro CF. Gestação, parto, nascimento e internação de recém-nascidos em terapia intensiva neonatal: relato de mães. Texto contexto – enferm [Internet]. 2018 [citado 2018 dez 8]; 27 (2): e5750016. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072018000200331&lng=pt&nrm=iso doi: http://dx.doi.org/10.1590/0104-070720180005750016.

Tadielo BZ, Neves ET, Arrué AM, Silveira A, Ribeiro AC, Tronco CS, et al. Morbidade e mortalidade de recém-nascidos em tratamento intensivo neonatal no sul do Brasil. Rev Soc Bras Enf Ped [Internet]. 2013 jul [citado 2018 fev 13]; 13(1): 7-12. Disponível em https://sobep.org.br/revista/component/zine/article/163-morbidade-e-mortalidade-de-recm-nascidos-em-tratamento-intensivo-neonatal-no-sul-do-brasil.html

Souza KCL, Campos NG, Santos Júnior FFU. Perfil dos recém-nascidos submetidos à estimulação precoce em uma unidade de terapia intensiva neonatal. Rev Bras Promoc Saúde [Internet]. 2013 out-dez [citado 2018 fev 13]; 26(4): 523-529. Disponível em

Lima AC, Santos RP, Silva SP, Lahm JV. Sentimentos maternos frente à hospitalização de um recém-nascido na uti neonatal. Rev Fac Cienc Med [Internet]. 2013 [citado 2018 fev 15]; 15(4): 112-115. Disponível em https://revistas.pucsp.br/index.php/RFCMS/article/view/15163

Santana SC, Medeiros AL, Arruda AJCG, Cabral RWL, Costa FT, Andrade SSC. Percepção de puérperas sobre a assistência de enfermagem prestada ao recém-nascido. Rev enferm UFPE [Internet]. 2013[citado 2018 fev 13]; 7(1):39-45. Disponível em: file:///C:/Users/layca/Downloads/10201-20296-1-PB.pdf doi: 10.5205/reuol.3049-24704-1-LE.0701201306

Leopardi MT, Beck CLC, Nietsche EA, Gonzales RMB. Metodologia da pesquisa na saúde. Santa Maria: Pallotti; 2004.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12 ed. São Paulo: Hucitec; 2010.

Bardin L. Análise de conteúdo. 4th ed. Lisboa: Edições 70; 2010.

Ribeiro JP, Gomes GC, Silva BT, Cardoso LS, Silva PA, Strefling ISS. Participação do pai na gestação, parto e puerpério: refletindo as interfaces da assistência de enfermagem. Rev espaço saúde [Internet]. 2015 jul-set [citado 2018 mar 28]; 16(3): 73-82. Disponível em file:///C:/Users/Reny/Downloads/20272-105300-1-PB%20(5).pdf

Calegari RS, Gouveia HG, Gonçalves AC. Intercorrências clínicas e obstétricas vivenciadas por mulheres no pré-natal. Cogitari Enferm [Internet]. 2016 abr-jun [citado 2018 mar 21]; 21(2):01-08. Disponível em https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/44604

Araújo VKS, Oliveira, DKMA, Oliveira FCM. Neonato hospitalizado em uma unidade de terapia intensiva neonatal: experiência vivenciada pelos familiares. Rev Bras Cienc Saúde [Internt]. 2013 [citado 2018 fev 22]; 11(36). Disponível em http://seer.uscs.edu.br/index.php/revista_ciencias_saude/article/view/1909/1410 doi: 10.13037/rbcs.vol11n36.1909

Ferreira FR, Callado LM. Afeto do toque: os benefícios fisiológicos desencadeados nos recém-nascidos. Rev Med Saúde [internet]. 2013 [citado 2018 abr 16]; 2 (2): 112‐9. Disponível em: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/rmsbr/article/view/4015/2677

Brasil. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências [internet]. Brasília: Diário Oficial da República Federativa do Brasil; 1990 [citado 2018 abr 24]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm




DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963.2019.239790



 

INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

doaj

capes bvs ebesco elsevier nlm diadorim periodicaabec

 

cinahl citefactor cuidenplusb socolar ulrichs sumarios

 

Licença Creative Commons

A Revista de Enfermagem UFPE Online foi licenciada com uma Licença Creative Commons