Gastos públicos com hospitalizações devido às hepatites virais

Edison Vitório de Souza Júnior, Sarah Rodrigues Silva, Gabriel Aguiar Nunes, Larissa Vasconcelos Santos, Débora Fraga de Souza, Najila de Souza Lopes, Caroline Natiele de Souza Lopes, Diego Pires Cruz

Resumo


Objetivo: descrever os gastos públicos com as hospitalizações devido às hepatites virais no Nordeste brasileiro entre 2013 e 2017. Método: trata-se de um estudo quantitativo, ecológico e descritivo com dados do Sistema de Informações Hospitalares. Analisaram-se os dados com o auxílio do software Excel, utilizando-se frequências absolutas e relativas e apresentando-os em tabelas. Resultados: registraram-se 4.317 internações para o tratamento das hepatites virais no Nordeste brasileiro. Destaca-se a prevalência de internações no ano de 2014 (40,6%), no Estado do Maranhão (27,2%) e nas instituições públicas (50,2%). Gerou-se, além disso, um impacto financeiro superior a R$ 1,3 milhão aos cofres públicos e o Maranhão representou o maior ônus (21,3%). Conclusão: torna-se necessário o incremento nas taxas diagnósticas e terapêuticas, especialmente, no Estado do Maranhão, por evidenciar a maior quantidade de internações, implicando maiores gastos públicos hospitalares. Descritores: Epidemiologia; Saúde pública; Vigilância em Saúde Pública; Custos de Cuidados de Saúde; Sistemas de informação.

Abstract

Objective: describe public expenditure on hospitalizations due to viral hepatitis in northeastern Brazil between 2013 and 2017. Method: this is a quantitative, ecological and descriptive study with data from the Hospital Information System. Data was analyzed with the aid of Excel software, using absolute and relative frequencies and presented in tables. Results: 4,317 hospitalizations were registered for the treatment of viral hepatitis in Northeastern Brazil. The prevalence of hospitalizations in 2014 (40.6%), in the State of Maranhão (27.2%) and in public institutions (50.2%) stands out. In addition, there was a financial impact of over R $ 1.3 million on public coffers and Maranhão represented the largest burden (21.3%). Conclusion: it is necessary to increase the diagnostic and therapeutic rates, especially in the state of Maranhão, as it shows the largest number of hospitalizations, implying higher public hospital expenses. Descriptors: Epidemiology; Public Health; Public Health Surveillance; Health Care Costs; Information Systems.

Resumen

Objetivo: describir los gastos públicos con las hospitalizaciones debido a las hepatitis virales en el noreste de Brasil entre 2013 y 2017. Método: se trata de un estudio cuantitativo, ecológico y descriptivo, con datos del Sistema de Informaciones del Hospital. Los datos se analizaron con el auxilio del software Excel utilizando frecuencias absolutas y relativas y presentadas en tablas. Resultados: se registraron 4,317 hospitalizaciones para el tratamiento de las hepatitis virales en el noreste de Brasil. Se destaca una mayor prevalencia de hospitalizaciones en 2014 (40.6%), en el Estado de Maranhão (27.2%) y en las instituciones públicas (50.2%). Además, se generó un impacto financiero de más de R $ 1,3 millones para las arcas públicas y Maranhão fue responsable de una mayor carga (21,3%). Conclusión: se torna necesario el aumento en las tasas diagnósticas y terapéuticas, especialmente en el Estado de Maranhão, ya que se evidencia una mayor cantidad de hospitalizaciones, lo que implica mayores costos hospitalarios. Descriptores: Epidemiología; Salud Pública; Vigilancia En Salud Pública; Costos De La Atención En Salud; Sistemas de Información.


Palavras-chave


Epidemiologia; Saúde pública; Vigilância em saúde pública; Custos de cuidados de saúde; Sistemas de informação.

Texto completo:

PDF (English) PDF

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde [internet]. Hepatites Virais [cited 2018 Dez 25]. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/07_0044_M2.pdf

Alves MR, Silva DM, Souza TO, Santos YN, Nery AA, Casotti CA. Perfil epidemiológico dos casos de hepatite C em uma diretoria regional de saúde da Bahia. J res fundam care online. 2014 July/Sept; 6(3):889-96. Doi: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2014v6n3p889

Teles SA. Hepatites Virais: um desafio para enfermagem. Rev Bras Enferm. 2017 Apr; 70(2): 231-32. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2017700201

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica [internet]. HIV/Aids, hepatites e outras DST / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde, 2006 [cited 2018 Dez 25]. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/abcad18.pdf

Silva ACLG, Tozatti F, Welter AC, Miranda CDC. Incidência e mortalidade por hepatite B, de 2001 a 2009: uma comparação entre o Brasil, Santa Catarina e Florianópolis. Cad Saúde Colet. 2013 Jan/Mar; 21(1): 34-9. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-462X2013000100006

Cella WR, Rech K, Paraboni MLR, Cichota LC. Prevalência de hepatite b e c em comunidades terapêuticas de dependentes químicos e usuários de álcool. Rev Perspectiva Erechim [internet]. 2015 Mar [cited 2018 Aug 30]; 39(145): 109-20. Available from: http://www.uricer.edu.br/site/pdfs/perspectiva/145_486.pdf

Ferreira CT, Silveira TR. Hepatites virais: aspectos da epidemiologia e da prevenção. Rev bras epidemiol. 2004 Dec; 7(4): 473-87. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2004000400010

Duarte E, Eble LJ, Garcia LP. 30 anos do Sistema Único de Saúde. Epidemiol Serv Saúde. 2018 Mar; 27(1):e00100018. Doi: http://dx.doi.org/10.5123/s1679-49742018000100018

Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde. Procedimentos hospitalares do SUS - por local de internação – Brasil. [internet]. 2018 [cited 2018 Aug 5]. Available from: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?sih/cnv/qiuf.def

Machado JP, Martins M, Leite IC. Qualidade das bases de dados hospitalares no Brasil: alguns elementos. Rev bras epidemiol. 2016 Sept; 19(3):567-81. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1980-5497201600030008

Rocha TAH, Silva NC, Amaral PVM, Barbosa ACQ, Vissoci JRN, Thomaz EBAF. Geolocalização de internações cadastradas no Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde: uma solução baseada no programa estatístico R Epidemiol Serv Saúde. 2018; 27(4):e2017444. Doi: http://dx.doi.org/10.5123/s1679-49742018000400016

Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Por cidade e estado [internet]. [cited 2018 Aug 18]. Available from: https://www.ibge.gov.br/estatisticas-novoportal/por-cidade-estado-estatisticas.html?t=destaques&c=Brasil

Albuquerque EM, Souza SGA, Baessa AR. Pesquisa e inovação em saúde: uma discussão a partir da literatura sobre economia da tecnologia. Ciênc Saúde Coletiva. 2004 Apr/June; 9(2):277-94. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232004000200007

Tanaka RL, Amorim MCS. O mercado e as possibilidades da indústria de biofármacos no Brasil. Rev Fac Ciênc Méd [internet]. 2014 June [cited 2018 Aug 5]; 16(2):86-92. Available from: https://revistas.pucsp.br/index.php/RFCMS/article/view/19691/pdf

Silva IMAF. Soroprevalência da infecção pelos vírus da hepatite B e D em dois municípios da região do Baixo Munim, Maranhão, Brasil [tese] [internet]. Ribeirão Preto: Universidade de São Paulo; 2014 Feb. [cited 2018 Dez 1]. Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-09012015-112522/pt-br.php

Dias SM, Gomes MS, Gomes HG, Medeiros JSN, Ferraz LP, Ponte FL. Perfil das internações hospitalares no Brasil no período de 2013 a 2017. R Interd [internet]. 2017 Oct/Dec [cited 2018 Dec 1]; 10(4): 96-104. Available from: https://revistainterdisciplinar.uninovafapi.edu.br/index.php/revinter/article/view/1322

Santos L. SUS-30 anos: um balanço incômodo?. Ciênc saúde coletiva. 2018 June; 23(6): 2043-50. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232018236.06082018

Mazon LM, Mascarenhas LPG, Dallabrida VR. Eficiência dos gastos públicos em saúde: desafio para municípios de Santa Catarina, Brasil. Saude soc. 2015 Jan/Mar; 24(1): 23-33. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902015000100002

Guibu IA, MoraesJC, Guerra Junior AA, Costa EA, Acurcio FA, Costa KS, et al. Características principais dos usuários dos serviços de atenção primária à saúde no Brasil. Rev Saude Publica. 2017 Sept;51 Supl 2:17s. Doi: https://doi.org/10.11606/S1518-8787.2017051007070

Saldiva PHN, Veras M. Gastos públicos com saúde: breve histórico, situação atual e perspectivas futuras. Estud av. 2018 Jan/Apr; 32(92):47-61. Doi: http://dx.doi.org/10.5935/0103-4014.20180005

Brasil. Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde. Procedimentos hospitalares do sus - por local de internação – Brasil. [internet] [cited 2018 Aug 5]. Available from: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?sih/cnv/qiuf.def

Silva CR, Souza TC, Lima CMBL, Silva Filho LB. Fatores associados à eficiência na Atenção Básica em saúde, nos municípios brasileiros. Saúde debate. 2018 June; 42(117): 382-91. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/0103-1104201811703

Gimenes FRE, Motta APG, Silva PCS, Gobbo AFF, Atila E, Carvalho EC. Identificação de intervenções de enfermagem associadas à acurácia dos diagnósticos de enfermagem para pacientes com cirrose hepática. Rev Latino-Am Enfermagem. 2017; 25: e2933. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.2016.2933

Anjo J, Café A, Carvalho A, Doroana M, Fraga J, Gíria J et al. O impacto da hepatite C em Portugal. J Port Gastrenterol. 2014 Mar/Apr; 21(2):44-54. Doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.jpg.2014.03.001

Morais A, Magno LA, Gomide GPM. Impacto da hepatite C sobre o consumo de recursos e custos de pacientes com cirrose hepática no SUS. J Bras Econ Saúde [internet] 2015 [cited 2018 Aug 5];7(2): 116-121. Available from: http://files.bvs.br/upload/S/2175-2095/2015/v7n2/a4975.pdf

Stahmeyer JT, Rossol S, Bert F, Antoni C, Demir M, Hinrichsen H et al. Cost of treating hepatitis C in Germany: a retrospective multicenter analysis. Eur J Gastroenterol Hepatol. 2014 Nov;26(11):1278-85. Doi: http://dx.doi.org/10.1097/MEG.0000000000000181

Karahasanoğl FB, Asan A, Sacar S, Turgut H. Costs of Treatment, Follow-Up, and Complications of Chronic Hepatitis B and Hepatitis C Infections. Balkan Med J. 2013 Sept; 30 (4):375-81. Doi: http://dx.doi.org/10.5152/balkanmedj.2013.7547

La Rotta EIG, Aoki FH, Stephan C, Luz VG, Pereira F, Ortega-Mora G et al. Conhecimento e adesão às precauções padrão: Estudantes diante dos riscos biológicos no Brasil e na Colômbia. Rev salud pública. 2015 May/June; 17(3): 429-42. Doi: http://dx.doi.org/10.15446/rsap.v17n3.44907

Rendón JC, Cortés-Mancera F, Duque-Jaramillo A, Ospina MC, Navas MC. Analysis of hepatitis B virus genotypes by restriction fragment length polymorphism. Biomédica. 2016 Aug; 36(Suppl 2): 79-88. Doi: http://dx.doi.org/10.7705/biomedica.v36i0.2976

Brasil. Ministério da Sáude. Boletim Epidemiológico. Secretaria de Vigilância em Saúde. Hepatites Virais 2018. [internet] 2018 [cited 2018 Sept 8]; Available from: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/julho/05/Boletim-Hepatites-2018.pdf




DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963.2019.240109



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

 doajPeriódicoscapes

bvs elsevier nlm diadorim periodicaabec

 

cinahl citefactor cuidenplusb socolar ulrichs sumarios