ASSOCIAÇÃO ENTRE INFECÇÃO DE SÍTIO CIRÚRGICO PÓS-CESARIANA E IDADE MATERNA

Samuel Spiegelberg Zuge, Daiane Gabiatti, Jennifer Karen Kloh, Crhis Netto de Brum, Clarissa Bohrer da Silva, Juliane Dias Aldrighi

Resumo


Objetivo: analisar a associação da infecção de sítio cirúrgico (ISC) pós-cesariana e à idade materna. Método: estudo quantitativo, retrospectivo, realizado com 692 prontuários de puérperas pós-cesárea atendidas em um hospital do extremo oeste de Santa Catarina no período de 2015 a 2017. Os dados foram analisados por meio de análises de prevalência, qui-quadrado de Pearson ou exato de fisher, teste de Mann Whitney e avaliação do Risco Relativo. Resultados: a taxa global de infecção nas puérperas foi de 4,6%, contudo nas mulheres com mais de 35 anos de idade a taxa foi de 5,3%. Ao comparar a média de idade das puérperas em relação à presença de indicadores de ISC, identificou-se diferença significativa nas variáveis dor ou aumento de sensibilidade na incisão cirúrgica e hiperemia e/ou vermelhidão na incisão cirúrgica. Conclusão: destaca-se a importância da qualificação do cuidado por parte dos profissionais da saúde e da necessidade do desenvolvimento de protocolos em relação aos cuidados e orientações para as puérperas, de forma a minimizar as chances de complicações e de ISC no puerpério.

Palavras-chave


Idade Materna; Período Pós-parto; Infecção Puerperal; Cesárea; Infecção da Ferida Cirúrgica; Enfermagem

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Martins T, Amante LN, Virtuoso JF, Girondi JBR, Nascimento ERP, Nascimento KC.

Preoperative period of potentially contaminated surgeries: risk factors for surgical site infection. Acta Paul Enferm. 2017;30(1):16-24. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1982-0194201700004

Tavares APC, Silva JLL, Silva JVL, Soares LM, Costa FS, Chrizóstimo MM. Análise da produção científica sobre infecção de sítio cirúrgico: uma revisão integrativa. Rev Enferm UFPI. 2019;8(2):60-5. Doi: https://doi.org/10.26694/2238-7234.8260-65

World Health Organization (WHO). Global guidelines for the prevention of surgical site infection. Geneva: WHO; 2016 [cited 2020 May 14]. Available from: https://www.who.int/gpsc/ssi-prevention-guidelines/en/

Mascarello Kc, Horta BL, Silveira MF. Maternal complications and cesarean section without indication: systematic review and meta-analysis. Rev Saúde Pública. 2017;51:1-12. Doi: https://doi.org/10.11606/S1518-8787.2017051000389

World Health Organization (WHO). WHO statement on caesarean section rates. Geneva: WHO; 2015 [cited 2020 May 14]. Available from: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/161442/WHO_RHR_15.02_eng.pdf?sequence=1

World Health Organization (WHO). Global guidelines for the prevention of surgical site infection. Geneva: WHO; 2018 [cited 2020 May 14]. Available from:

https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/277399/9789241550475-eng.pdf

Chang NVF, Dalmau NMB, Rodríguez LAM, Frias NL, Leyva LM. Infection of the postcesarean section surgical site. Medisan [Internet]. 2016 [cited 2020 May 14];20(5):596-603. Available from: https://www.medigraphic.com/pdfs/medisan/mds-2016/mds165b.pdf

Cunha MR, Padoveze MC, Melo CRM, Nichiata LYI. Identification of post-cesarean surgical site infection: nursing consultation. Rev Bras Enferm. 2018;71(suppl 3):1478-86. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0325

Alves NCC, Feitosa KMA, Mendes MES, Caminha MFC. Complications in pregnancy in women aged 35 or older. Rev Gaúcha Enferm. 2017;38(4):1-8. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2017.04.2017-0042

Aldrighi JD, Wall ML, Souza SRRK. Experience of pregnant women at an advanced age. Rev

Gaúcha Enferm. 2018;39:1-9. Doi: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2018.2017-0112

Organização Pan-Americana da Saúde; Ministério da Saúde (BR), Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Segundo desafio global para a segurança do paciente: cirurgias seguras salvam vidas [Internet]. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde; 2010 [cited 2016 Apr 08]. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/s eguranca_paciente_cirurgia_salva_manual.pdf

Costa EAM, Moreira LL, Gusmão MEN. Incidência de infecção de sítio cirúrgico em hospital dia: coorte de 74.213 pacientes monitorados. Rev SOBECC [Internet]. 2019 [cited 2020 Jun 29];24(4):211-216. Available from: http://sobecc.org.br/arquivos/REVISTA_CIENTIFICA_SOBECC_v24_n4_baixa.pdf#page=43

Borges ES, Ferreira SCM. Validation of instrument for control and prevention and infection of surgical site in neurosurgery. Rev Enferm Ufpe On Line. 2016;10(supl. 6):4778-87. Doi: https://doi.org/10.5205/reuol.8200-71830-3-SM.1006sup201609

Araújo ABS, Dantas JC, Souza FMLC, Silva BCO, Santos WNS, Sena DTA. Ocurrencia de infecciones de sítio quirúrgico post-cesárea en una maternidad pública. Enferm. actual Costa Rica. 2019;37:1-14. Doi: http://dx.doi.org/10.15517/revenf.v0ino.37.34936

Tazima MFGS, Vicente YAMVA, Moriya T. Biologia da ferida e cicatrização. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 2008 [cited 2020 May 14];41(3):259-64. Available from: http://revista.fmrp.usp.br/2008/VOL41N3/SIMP_2Biologia_ferida_cicatrizacao.pdf

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Medidas de Prevenção e Critérios Diagnósticos de Infecções Puerperais em Parto Vaginal e Cirurgia Cesariana/Agência Nacional de Vigilância Sanitária [Internet]. Brasília: Anvisa, 2017 [cited 2020 May 14]. Available from: https://repositorio.observatoriodocuidado.org/handle/handle/1614

Leidentz ECB, Batista IS, Berlet LJ. Infecção puerperal: fatores de risco e a importância da assistência humanizada em enfermagem. Revista Saúde Viva Multidisciplinar da AJES [Internet]. 2019 [cited 2020 Jun 25];2(2):133-147. Available from: http://revista.ajes.edu.br/revistas-noroeste/index.php/revisajes/article/view/15/29

Romanelli RMC, Aguiar RLP, Leite HV, Silva DG, Nunes RVP, Brito JI, et al. Estudo Prospectivo da implantação da vigilância ativa de infecções de feridas cirúrgicas pós-cesáreas em hospital universitário no Estado de Minas Gerais. Epidemiol Serv Saúde [Internet]. 2012 [cited 2020 May 14];21(4):569-78. Available from: http://scielo.iec.pa.gov.br/pdf/ess/v21n4/v21n4a06.pdf

Alves NCC, Feitosa KMA, Mendes MES, Caminha MFC. Complicações na gestação em mulheres com idade maior ou igual a 35 anos. Rev gaúch enferm. 2017;38(4):1-8. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2017.04.2017-0042

Capuzzi IF, Pereira AH, Silveira C. Análise dos fatores de risco em puérperas com infecção de sítio cirúrgico em unidade hospitalar de obstetrícia. Perspect. medicas [Internet]. 2007 [cited 2020 May 14];18(2):11-16. Available from: https://www.redalyc.org/pdf/2432/243217722004.pdf

Fonseca BS, Souza VS, Silva AQ, Sanches DC, Araújo GRE, Teston EF, et al. Characterization of post-cesarean surgical site infections. Rev Prev Infecç Saúde [Internet]. 2019 [cited 2020 May 14]. 9:1-9. Available from: https://revistas.ufpi.br/index.php/nupcis/article/view/9094/pdf

Cavalcante MF, Feitosa VC, Soares FF, Araújo DC. Caracterização das infecções puerperais em uma maternidade pública municipal de Teresina em 2013. Rev Epidemiol Control Infect. 2015;5(1):47-51. Doi: http://dx.doi.org/10.17058/reci.v5i1.5471

Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Procedure-Associated Module: surgical site infection event [Internet]. Atlanta; 2016. 29 p. [cited 2020 May 14]. Available from: http://www.cdc.gov/nhsn/pdfs/ pscmanual/9pscssicurrent.pdf




DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963.2021.246283



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

 doajPeriódicoscapes

bvs elsevier nlm diadorim periodicaabec

 

cinahl citefactor cuidenplusb socolar ulrichs sumarios