Mental health and job: the Burnout Syndrome in active nurses of health of Basic Units

Josirleide de Oliveira Santos, André Luiz Dantas Bezerra, Milena Nunes Alves de Sousa

Resumo


Objetivo: identificar a propensão ou a presença de síndrome de Burnout em enfermeiros de Unidades Básicas de Saúde (UBS). Metodologia: o estudo tem natureza exploratória com abordagem quantitativa. Após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Estadual da Paraíba, por meio da CAEE 0211.0.133.000-11, 11 enfermeiros (91,67% da população-alvo) responderam ao Inventário de Burnout Maslach, bem como a um questionário com questões que caracterizaram o perfil social e demográfico dos enfermeiros. Na análise dos dados utilizou-se estatística simples. Resultados: 91% da amostra consideram seu trabalho estressante; 63% apresentam irritabilidade e alterações no sono; 54% dificuldades de concentração; 45% perda de concentração mental; 36% angústia, dores no estômago, musculares e de cabeça; 27% fadiga fácil; e 18% agressividade. Ainda, foram identificados 54% com exaustão emocional (EE), 45% despersonalização (DE) e 36% reduzida realização pessoal (rRP). Conclusão: o nível alto de EE associado à elevada taxa de DE e a baixos valores de RRP indica presença ou risco de desenvolvimento da Síndrome de Burnout, passando a sentir o trabalho como insuportável e a prestar atendimentos desumanos.


Palavras-chave


Trabalho; Saúde Mental; Burnout; Atenção Primária à Saúde; Enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v6i4a7099p788-793-2012



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

 doajPeriódicoscapes

bvs elsevier nlm diadorim periodicaabec

 

cinahl citefactor cuidenplusb socolar ulrichs sumarios