ASPECTOS CLIMÁTICOS DA CAPTAÇÃO DE ÁGUA DE CHUVA NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Josiclêda Domiciano Galvíncio

Resumo


Captação de água de chuva tem sido uma técnica popular me muitas partes do mundo, especialmente em regiões áridas e semi-áridas (que são aproximadamente 30% da superfície da terra). A captação de água de chuva é especialmente usada em áreas semi-áridas, onde a precipitação ocorre somente durante em alguns meses e em diferentes locais, como o semi-árido do Estado de Pernambuco, Brasil. O Governo Brasileiro está construindo 1 milhão de cisternas para fornecer água de beber para 1 milhão de famílias do Semi-Árido Brasileiro. Em Pernambuco serão construídas 22% do total de cisternas. A variabilidade da precipitação no estado é decisiva para determinar a área de captação ideal para o abastecimento das cisternas nas diferentes regiões do estado. Esse estudo usou dados de precipitação anual para o estado de Pernambuco. Foi estimada a ocorrência de probabilidade de chuva usando a Distribuição Normal de Probabilidade dos quantis. Os resultados mostraram que em anos normais, nas áreas mais secas do estado, a precipitação média foi 400 mm. Este valor deve ser considerado para escolha do tamanho da cisterna e da área de captação para diferentes regiões do estado. A cisterna construída pelo governo tem capacidade para armazenar 16m3, para isso, é necessária uma área de captação de 60m2 para garantir a eficiência e o abastecimento de água nas regiões mais secas de Pernambuco, com garantia em 80% dos anos. Palavras-chaves: abastecimento de água, cisternas e climatologia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES