QUESTÕES “GEOPOLÍTICAS” CONTEMPORÂNEAS DA ÁFRICA E DA AMÉRICA LATINA. ALGUNS PONTOS PARA REFLEXÃO

Alcindo José de Sá, Gleydson Pinheiro Albano, Maêlda de Lacerda de Lacerda Barros, Messias Luiz do Nascimento, Paulo Sérgio Cunha Farias, Rosalvo Nobre Carneiro, Santiago Andrade Vasoncelos

Resumo


Discorrermos sobre as questões geopolíticas contemporâneas da África e América Latina, hoje, obrigatoriamente nos remete ao espaço/tempo das suas feituras, pois como “história comprimida”, configuram-se atualmente em eventos que desnudam diversos momentos na sua contigüidade funcional. Como bem nos assevera Raffestin (1993), com a Geopolítica, em especial nos idos do Século XIX, há o preparo da mundialização dos Estados Nacionais e, digamos, o despontar de uma ciência do Estado. “É o jogo sem vencedores dos Estados do Século XX que começa”. Todavia, assim como o referido autor, comungamos que há poder político não somente através da ação da mega-máquina do Estado, mas “desde o momento que uma organização luta contra a entropia que a ameaça de desordem”. Isto quer dizer que o poder político é “congruente a toda forma de organização”, fato que nos faz levar em consideração “as organizações que se desenvolvem num quadro espaço/temporal que contribuem para organizar ou...para desorganizar”. Em sendo assim, o presente ensaio busca resgatar o papel das diversas organizações “modernas” que moldaram e moldam os espaços Africanos e Latino Americanos: dos impérios coloniais, Estados Nacionais, mega-corporações, até as ações dos poderes paralelos de máfias e guerrilhas. Afinal, todas são organizações que lutam contra a entropia que as ameaçam de “desordem” na “nova ordem” estabelecida.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES