NOTAS PARA UM ESTUDO COMPARADO SOBRE A FORMAÇÃO DE TERRITÓRIOS TURÍSTICOS EM BALNEÁRIOS DO NORDESTE BRASILEIRO

Paulo Roberto Baqueiro Brandão, Cláudio Jorge Moura de Castilho

Resumo


Este trabalho é uma tentativa de interpretação da relação dialética entre uma ordem local e uma ordem global intermediada pelo turismo em balneários litorâneos do Nordeste brasileiro e cuja análise geográfica de interesse é a formação de arranjos territoriais engendrados pelos grupos sociais que antecederam o fenômeno turístico. Tais arranjos surgem como uma revanche à imposição de um modelo hegemônico de produção do espaço urbano que negligencia as práticas socioespaciais próprias do lugar. Para compreensão deste fenômeno, aliado ao esforço de desenvolvimento de um escopo teórico-conceitual que dê sustentação ao estudo, propõe-se a realização de um exame empírico comparado das seguintes localidades: Porto de Galinhas (Ipojuca, Pernambuco); Praia do Forte (Mata de São João, Bahia); Pipa (Tibaú do Sul, Rio Grande do Norte). Esta proposta parte da hipótese de que os modelos de reorganização do espaço urbano e de planejamento e gestão do turismo adotados nas localidades em exame são segregários, tornando-se componentes fundamentais para a produção de territorialidades conflitantes entre os agentes hegemônicos da atividade turística e os grupos sociais pré-estabelecidos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES