VULNERABILIDADE NATURAL À PERDA DE SOLOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SAGRADO – MORRETES/PR

Carolina Mesquita, Andréia Quintão Soares de Assis, Rodrigo Marcos de Souza

Resumo


O processo do assoreamento, o qual demonstra-se como sendo um processo natural, sobretudo, em áreas estuarinas e de baías, vem sendo acelerado pelas atividades antrópicas, tal como vem ocorrendo no Complexo Estuarino da Baía de Paranaguá, que tem o rio Sagrado como pertencente ao complexo hídrico que drena para a referida baía. Desta forma, o objetivo da pesquisa é elaborar um estudo da vulnerabilidade natural à perda de solos da bacia hidrográfica do rio Sagrado, através da análise integrada das características do meio físico. A metodologia utilizada baseia-se nas propostas desenvolvidas por Crepani, et al (2001) e Becker & Egler (1996), de avaliação do grau de vulnerabilidade natural à perda de solo. A bacia foi dividida em três unidades territoriais básicas (UTB’s) e aplicadas classes de vulnerabilidade para os elementos de clinografia, geologia, pedologia e uso e cobertura da terra, e assim pode-se gerar a carta de vulnerabilidade natural à perda de solos. Observou-se que o elemento de uso e cobertura da terra é um indicador da real exposição das unidades em relação aos processos erosivos, o que permitiu concluir que a cobertura vegetal é um fator relevante para o equilíbrio da paisagem.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJ
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES

 

 

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.