DISTRIBUIÇÃO DE MANCHAS DE GRAMÍNEA EM UM FRAGMENTO DE FLORESTA ATLÂNTICA URBANA MONTANHOSA – MACIÇO DA TIJUCA, RJ

Maria Accioly Dias, Ana Luiza Coelho Netto

Resumo


Nas últimas décadas, frente à dificuldade de conservação dos remanescentes florestais, a dinâmica de bordas surgiu como tema de grande relevância na Geoecologia. Um importante mas ainda pouco investigado fator de influência na dinâmica florestal em áreas montanhosas é a topografia. O objetivo deste estudo foi analisar a distribuição espacial das manchas de gramínea em uma floresta urbana montanhosa, investigando potenciais influências da topografia, em especial a posição topográfica. Foi feito um mapeamento de uso e cobertura do solo com base em ortofotos aéreas, e, com o auxílio de um Modelo Digital de Elevação, foram realizadas diversas análises espaciais – mensurações de área em superfície real, posição topográfica, orientação de encostas e radiação incidente. As áreas de gramíneas e de vegetação arbóreo-arbustiva apresentaram um claro padrão de distribuição espacial, concentrando-se nas encostas voltadas para o norte e em divisores e altas encostas, e quase nunca em baixas encostas ou fundos de vale. Esta tendência era bastante esperada e foi atribuída à convergência dos fluxos de água e nutrientes dos divisores para os fundos de vale, onde os pacotes de solos coluviais mais espessos, estáveis e ricos em matéria orgânica potencialmente facilitam o estabelecimento, a permanência e a regeneração da vegetação florestal.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES