SENSITIVIDADE DA PAISAGEM NA BACIA DO RIACHO DO MULUNGU, BELÉM DE SÃO FRANCISCO, PERNAMBUCO.

Ana Clara Magalhães de Barros, Jonas Otaviano Praça de Souza, Antonio Carlos de Barros Corrêa

Resumo


A ocupação baseada na pecuária extensiva provavelmente conduziu à destruição da vegetação e ao empobrecimento da biodiversidade hoje observados na bacia do riacho Mulungu, localizado no município de Belém do São Francisco, semi-árido pernambucano. A ausência de vegetação ripariana possivelmente tem contribuído para o incremento da erosão linear ao longo do canal, chegando a atingir o estágio de voçorocas, responsável por uma significativa perda de solo, sobretudo sobre as planícies de inundação e margens fluviais, o que denota um acelerado processo de degradação das terras. A partir da análise do mapa geomorfológico de detalhe e do mapa de uso do solo, confeccionados em pesquisa anterior, foi confeccionado um mapa de barreiras de transmissão na bacia do riacho Mulungu, que aponta possíveis pontos que limitam a transmissão de energia e matéria no sistema fluvial em questão. Para tanto, usou-se o conceito de sensitividade da paisagem, mais especificamente o de resistência estrutural, que aponta relações de ligação entre duas partes de um mesmo sistema. Pela análise desse mapa, pode-se verificar a relação de desligamento de partes desse sistema pelas estradas, barragens e planícies de inundação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES