GEOMETRIA NA JUNÇÃO FLUVIAL: ESTUDO DE CASO DAS BACIAS DO RIO NEGRINHO E RIO CUNHA, SANTA CATARINA

Masato Kobiyama, Nadine Lory Bortolotto, Taiana Gava, Chélsea Eichholz Marchi

Resumo


A ocupação intensificada nas margens dos rios nas últimas décadas tem causado os desastres naturais e aumentando problemas sócio-ambientais. Evidencia-se que a geomorfologia fluvial aplicada ao estudo das junções dos rios colabora para o adequado manejo dos mesmos, assim como para a caracterização morfológica de bacias hidrográficas, para a avaliação do comportamento hidrossedimentológico nas junções, para a estabilidade de encostas, para a revitalização de rios, entre outros aspectos. O presente trabalho propõe um procedimento de medição do ângulo de junção e declividade da junção em duas bacias hidrográficas localizadas no Estado de Santa Catarina. Observou-se que com o aumento da ordem do rio principal houve um aumento do ângulo médio da junção e que os valores médios dos ângulos tenderam a diminuir com o acréscimo das declividades nas junções dos rios.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES